Esqueceu a senha?

Noivo morre após casamento gay na Argentina

por Artigo compilado - qua maio 15, 1:02 am

Um homem de 45 anos morreu horas depois de se casar com seu companheiro no balneário argentino de Mar del Plata. Néstor Berchot passou mal durante a festa do primeiro casamento gay da cidade.

Segundo o jornal portenho Perfil, Berchot passou mal durante a madrugada desta sexta-feira (13), quando os convidados já haviam deixado a festa. Ele havia se casado com seu companheiro Adrián Garcia.

Por ser o primeiro casamento da cidade de Mar del Plata, a festa de Berchot e Garcia chamou grande atenção da imprensa argentina. O jornal diz que o noivo teve uma crise de hipertensão e começou a passar mal durante a comemoração.

Berchot chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu. A morte foi confirmada nesta manhã pela Associação Marplatense pelos Direitos Humanos. A diretora da entidade, Karina Freire, que ficou na festa até às 2h desta madrugada, quando tudo corria bem.

– Era só felicidade. Eu fui embora logo que eles dançaram a valsa. Há poucos minutos me ligaram dando esta triste notícia. Não dá para acreditar.

Para saber o que a Bíblia fala sobre este absurdo – clique aqui

Extraído do site R7 em 14/05/2013


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

2 Comentários

Comentários 1 - 2 de 2Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Dado o fato ocorrido, alguns poderão dizer que tratou de azar; outros dirão uma fatalidade; e outros que foi castigo do senhor. Já eu gostaria de receber comentários dos senhores e dos leitores; em um grupo de discussão sobre homofobia foi proposto para discussão o seguinte tema: um senhor honrado, de alta estirpe e pai de uma família numerosa, em um velório, proferiu uma alegia ao amigo morto, dizendo no seu final: aflito estou, meu amigo e irmão, com tua partida para os braços do Criador, pois teu amor me era mais precioso do que o das mulheres com quem me relacionei.
    Como se tratava de um grupo composto por pessoas de vários seguimentos religiosos, os mais ortodoxos, declaradamente contrários ao homossexualismo, partiram para caracterizar essa elegia como uma demonstração de homossexualidade; já os mais ligados aos preceitos cristãos, aceitaram como uma demonstração de amor fraterno, independentemente de sexo; já os liberais, disseram que, embora estivesse implícita uma possível demonstração de homossexualidade, cada um tem o seu livre arbítrio, respondendo pelos seus atos no dia do Juízo.
    Abraços. Frazão

  2. Na festa do “casamento” era só alegria.  O julgamento eterno o que será????

Comentários 1 - 2 de 2Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement