Esqueceu a senha?

Nome próprio se traduz?

por cacp - seg set 10, 5:33 pm

TRADUÇÃO OU TRANSLITERAÇÃO?

Nomes próprios não se traduz?

Mas eles questionam essa “tradução”, argumentando que nomes não se devem traduzir, mas sim transliterar.

Lembrando que tradução é simplesmente a transposição de uma composição literária de uma língua para outra. Já a transliteração é a versão das letras de um texto em certa língua para as letras correspondentes de outra língua, isto é, fazer corresponder letras que tenham o mesmo som.

Este procedimento é interessante e correto, e por vezes é utilizado nas traduções da Bíblia.

Mas mesmo este argumento pode ser questionado. Por exemplo, não deveríamos chamar Deus de Deus, e sim de Yhvh (como é que se pronuncia isso?), que é uma transliteração do tetragrama hebraico. A substituição por Adonay, porém, fez com que a pronúncia de Yhvh se perdesse no tempo, e o que conhecemos hoje por Jeová é também uma tentativa de traduzir este vocábulo, mas não significa que está correto também.

Neste ponto, muitos estão se perguntando qual seria a tradução correta do nome Yehôshua ou Yeshua para a língua portuguesa? Na realidade nomes próprios “geralmente” não se traduzem, mas se translitera conforme a índole de cada língua. Os nomes Eva, David e outros que levam a letra w wav, “v” em hebraico aparecem como Eua, Dauid, nos textos gregos. No grego moderno a letra b beta b na antigüidade”, hoje é v. Hoje se escreve Dabid para David e Eba para Eva.

Não se traduz Bill Gates (do inglês) para Guilherme Portões em português. Também não se traduz Michael Jackson para Miguel Filho de Jacó. Também é errado simplesmente escrever um nome em português da forma como ouvimos em inglês: “Maicou Djéquisson”, por exemplo, seria uma esquisitice sem tamanho! O nome deve ser mantido na forma como se escreve no original e, na medida do possível, deve-se manter a pronúncia da língua original.

Exceções à Regra

Então isto significa que quando formos escrever o nome do Salvador devemos simplesmente escrever Yeshuah? É lógico que não! Quando a língua original do nome próprio usar um conjunto de caracteres diferente do nosso, então se processa o que chamamos de transliteração.

Transliteração como vimos acima é a “tradução” letra por letra (ou fonema por fonema) de um conjunto de caracteres para outro. Idiomas como o inglês, espanhol, francês e italiano usam o mesmo conjunto de caracteres que o português (A, B, C, D etc…), portanto não há transliteração entre palavras destes idiomas; mas idiomas como o hebraico, árabe, japonês e grego usam outros conjuntos de caracteres. Nestes casos utilizamos a transliteração para podermos representar em nosso conjunto de caracteres nomes próprios escritos originalmente em outro conjunto de caracteres.
As regras de transliteração não são complicadas. Vamos tomar como exemplo o conjunto de caracteres gregos: a (alfa), ß (beta), ? (gama), d (delta), e assim por diante. Numa transliteração de nomes escritos com caracteres gregos, cada letra grega é substituída por uma letra do conjunto de caracteres latinos. Por exemplo, a letra a (alfa) seria transliterada para a letra “A”, a letra ß (beta) seria transliterada para a letra B, e assim por diante.

Há nomes que permanecem inalteráveis em outras línguas, mas não são todos. Como já dissemos, nome próprio, geralmente não se traduz; mas às vezes, sim. E o nosso maior exemplo vem justamente da Bíblia Sagrada. Foi o que aconteceu com Simão, a quem Jesus disse: “O seu nome é Simão… de agora em diante o seu nome será Cefas (que quer dizer Pedro)” (João 1.42). Cefas é palavra aramaica que quer dizer “pedra”. Pedro é em grego Petros, que quer dizer “pedra”. E esse nome, resultado de tradução e não de transliteração, foi o que se tornou mais comum, e baseado nele foi que Jesus construiu o trocadilho registrado em Mateus 16.18.

Exemplos clássicos: 

João – O nome “João”, por exemplo é Yohanan, em hebraico; Ioannes, em grego; John, em inglês; Jean, em francês; Giovani, em italiano, Juan, em espanhol; Johannes, em alemão.

Jacó – Jacó, em hebraico é Yaakov; Iakobo (Tiago), em grego; Jacques, em francês; Giácomo, em italiano; Jacob, em inglês.

Todavia, há nomes que mudam substancialmente de uma língua para outra.
Eliazar, em hebraico, é Lázaro em grego.

Elisabete é a forma hebraica do nome grego Isabel.

O argumento, portanto, de que todo nome deve ser preservado na forma original, em todas as línguas é inconsistente, sem apoio bíblico.

Dai notamos que o nome “Jesus” é resultado da transliteração pura e simples do original grego Iesous (pronuncia-se Iesus), contradizendo a hipótese de que o nome “Jesus” originou-se através de uma tentativa mal intencionada dos papas de blasfemar do nome do Salvador.

Para definitivamente remover qualquer dúvida sobre o assunto, basta consultar a versão Septuaginta (LXX), uma tradução do Velho Testamento feita por setenta (?) mestres judeus no segundo século antes de Cristo. Eles traduziram o Velho Testamento do hebraico para o grego a fim de atingir os judeus da dispersão. (Lembre-se que o grego era a língua mais falada no império Romano). Nesta versão o nome de Josué, que em hebraico se escreve Yehôshua’ , ou em sua forma abreviada Yeshuah, foi transliterado para o grego exatamente da mesma forma que o nome de Jesus no Novo Testamento.

Trecho do Livro de Josué 1:10-12 na Septuaginta

Os sábios judeus transliteraram a letra hebraica ? (shin) para a letra grega s (sigma). A transliteração de “shin” para “sigma” foi feita em outros casos. Veja a tabela abaixo: NOME EM PORTUGUÊS NO HEBRAICO TRANSLITERAÇÃO NA LXX TRANSLITERAÇÃO PARA CARACTERES LATINOS

Esaú (`Esav) esan Esau
Sete (Shen) shq Seth
Moisés (Mosheh) mwushs Moises
Isaías (Yeshayah) hsaias Esaias
Oséias (Howshea) wshe Hosee

É importante ressaltar que na transliteração de um conjunto de caracteres para outro, nem sempre a pronúncia original é mantida. Isto ocorre porque nem todos os fonemas de um idioma têm representação gráfica e podem ser devidamente pronunciados em outro idioma.

Da análise destes fatos concluímos que a forma Iesus ou Jesus é totalmente adequada para nos referirmos ao nosso Salvador e nada há de blasfêmia colocada por Jerônimo.

Até hoje existem palavras em português que não tem tradução em Inglês. Por exemplo as palavras: saudade, feijoada, brigadeiro, salgado, corte de carne etc…precisam ser parafraseadas em inglês.

Finalmente, o Movimento do Nome Yehoshuah tem uma antropologia distorcida. Na Bíblia, o nome é como um sinônimo da própria pessoa. A pessoa é o que é, e não deixa de o ser se seu nome for traduzido ou transliterado para outra língua. Saulo de Tarso não mudou quando foi chamado de Paulo. Simão não deixou de ser o que era quando foi chamado por Jesus de Pedro. Ademais, o nome Josué (equivalente hebraico do nome Jesus – o Novo Testamento grego não distingue entre Josué e Jesus) aparece como Jeshua cerca de 29 vezes nos livros de Crônicas, Esdras e Neemias (incluindo Ed 5.2 em aramaico), assim como Jehoshuah aparece cerca de doze vezes em Ageu e Zacarias. Muitas vezes esses dois nomes se referem à mesma pessoa, o filho de Jozadaque.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

19 Comentários

Comentários 1 - 19 de 19Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Gostei de mais da publicação e espero poder compartilhar informações com vocês. Forte abraço e e no mais.

  2. Em primeiro lugar quero dizer que o nome representa a pessoa, em segundo lugar o entendido do assunto está totalmente errado, pois se o Nome é hebraico e é Yahúshua translitera para português nunca dará jesus, em terceiro lugar a escrita grega Iesus não é e nunca será o nome do salvador, q

    1. Mas é oq está escrito nas cópias dos  textos antigos no lugar onde hj se copia o nome Jesus. Qual a sua base pra discordar?

  3. Segundo as ESCRITURAS o anjo que apareceu a Maria disse-lhe concebera um filho e a este sera chamado?? sera que foi o nome Jesus Transliterado e dado por homens!!! Maria não teve nem se quer o prazer de dar o mome; como toda mãe sonha em dar o nome ao seu filho.O Nome já veio do Pai trazido 

    1. O mesmo nome Jesus transliterado do Velho Testamento seria Josué um nome muito comum na época. Não foi um nome dado por homens. 2 Pedro 1:20,21

  4. Pq vc não expandiu o assunto quando começou com YHWH?

  5. Por sinal, a matéria foi muito boa. Parabéns! 

  6. Além de não ter como transliterar yeshuah, deram dois nomes em português : Josué e Jesus … 

  7. As autoridades de cada Pais e linguas, devem olhar estas coisas e corrigir erros se houver. Com o nome de Deus e do  seu Ungido Salvador da Humanidade.

  8. Nomes próprios não se traduzEM ?
    😀

  9. Copiado do site Só Língua Inglesa.

  10. Alguém poderia me explicar de onde foi tirado a tradução do livro bíblico 
    Que em inglês (JAMES) e em português é (TIAGO)???
    A transliteração passou longe nesse caso. 

  11. Em minha opinião, tanto os tradutores, quanto às várias versões biblicas, estão cheias de erros linguísticos e principalmente no que diz respeito a nomes próprios. Isso é um assunto interminável, e nunca haverá um consenso.

  12. O primeiro alfabeto foi chamado de: Alfabeto Hebraico Celestial, tinha a letra J, o J de Jesus, no passar das centenas de anos vários calendários e alfabetos foram modificados na tentativa de desfazer o nome do de Jesus o Salvador do mundo.

    1. Onde tem esta fonte que vc afirma?
      Jesus e política templo religião Matriz de todo engano
      YAHUSHUA e a verdade

  13. Dá pra ver que muitos não entenderam; outros não quiseram entender !!!

    Como dizia o Messias: Quem tem ouvidos, ouça !!!

  14. Se perdessem no tempo?
    Ou ocultavam no tempo!

  15. Se nome próprio não se traduz, que dirá um nome sagrado.
    Se perguntassem ao Nosso Salvador, qual seu nome, que ele responderia?

  16. O que eu achei interessante é que o nome JESUS foi aceito de bom grado por todos aqui no Brasil mais quando se fala do NOME que mais vezes aparece na bíblia as tradutores retiram transliteração e coloca no lugar SENHOR OU DEUS lembrando que a forma mais conhecida é JEOVÁ .

Comentários 1 - 19 de 19Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement