Esqueceu a senha?

Nova versão para o projeto da Cura Gay

por Artigo compilado - qua jul 03, 7:57 am

Relator do projeto na Comissão de Direitos Humanos, o deputado Anderson Ferreira (PR-PE) discutiu com assessores uma nova versão do projeto apelidado de “cura gay”. A ideia é protocolar uma proposta similar ainda nesta quarta-feira (3). Em reação às manifestações que sacudiram o país, a Câmara arquivou nesta terça o projeto que pretendia liberar psicólogos a promover a “cura” da homossexualidade.

Como há impedimentos regimentais para que o texto seja idêntico ao que foi arquivado, o novo projeto suspende três em vez de dois artigos da resolução do Conselho Federal de Psicologia. A derrubada do texto foi motivada por manobra de parte dos líderes da Câmara e do PSDB –partido do autor do projeto, o deputado João Campos (GO).

Após pressão do PSDB, Campos solicitou ontem o fim da tramitação da matéria e o pedido foi aprovado rapidamente pelo plenário da Casa.

A proposta pretendia derrubar trechos de uma resolução do CFP (Conselho Federal de Psicologia) e, dessa forma, permitir que os psicólogos oferecessem tratamento para a homossexualidade.

Há três semanas, a proposta foi aprovada pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara, sob o comando de Marco Feliciano (PSC-SP). Após protestos, líderes começaram a recolher assinaturas para levar o projeto diretamente ao plenário sem passar por outras comissões.

Em outra frente, o PSDB, temendo a exploração do fato na eleição de 2014, passou a trabalhar contra o texto.
Campos afirmou que o principal motivo para o pedido de arquivamento foi a nota divulgada pelo PSDB, na semana passada, em que o partido chama a “cura gay” de um “grave retrocesso”.

“Meu partido soltou uma nota com posição contrária, matou o projeto. E esse projeto não é uma pauta da sociedade, qual é a urgência? Não vou permitir que o governo use o projeto para desfocar a pauta das ruas, que são segurança e saúde de qualidade, o fim da impunidade e a adoção de punições contra os mensaleiros pelo Supremo”, afirmou o deputado.

O deputado gay Jean Wyllys (PSOL-RJ) afirmou que preferia ter votado o projeto. “Gostaria de ver o texto derrotado no plenário, para que fosse jogado no lixo da história.”

Nota do CACP: O engraçado que quem inventou a terminologia “cura gay” foi o Conselho de Psicologia. Além do mais, os psicólogos podem ajudar um heterossexual em dúvidas sobre sua heterossexualidade a se aceitar como gay, mas não podem ajudar um homossexual em dúvida sobre a sua homossexualidade a se aceitar como heterossexual. Em outras palavras, um psicólogo pode ajudar uma pessoas a ser gay e feliz, mas não pode ajudar um gay a se aceitar como heterossexual e ser feliz.

Extraído do site da Folha em 03/07/2013


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement