Esqueceu a senha?

O dia D

por Pr. Natanael Rinaldi - sáb set 08, 2:11 pm

O jornal O ESTADO DE SÃO PAULO do dia 22 de abril noticiou o evento conhecido como o Dia D nos seguintes termos: “RIO – O culto da Igreja Universal, que aconteceu na tarde desta quarta-feira, 21, na Enseada de Botafogo, na zona sul do Rio, provocou um caos no trânsito da cidade. A chegada dos fiéis em aproximadamente centenas de ônibus alugados congestionou as principais vias de acesso à Zona Sul, como Praia do Flamengo e túneis Rebouças e Santa Bárbara, e houve reflexos até no centro, que estava vazio por causa do feriado. Em pontos da cidade, passageiros desistiram de usar ônibus e deixaram os coletivos para prosseguir viagem a pé. Segundo a Polícia Militar, o evento reuniu mais de um milhão de pessoas. O Dia da Decisão (DIA D) é organizado pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em 26 estados e Brasília. A Prefeitura acusou os organizadores de não terem repassado informações corretas para a montagem do esquema de segurança, pediu desculpas à população e assegurou, através de nota, “que não se repetirão episódios semelhantes.” O mesmo jornal noticiou o acontecimento em São Paulo e dizendo: O evento religioso realizado no Autódromo de Interlagos, zona sul de São Paulo, reuniu, de acordo com a Polícia Militar, 1,9 milhão de pessoas participaram do encontro. Ao todo, foram mobilizados cerca de 400 policiais que cuidaram da segurança dos participantes.”.

PR. NATANAEL RINALDI não há dúvida que o evento conhecido e promovido pela Igreja Universal foi um êxito notável segundo o número de participantes. Mas, poderia explicar aos nossos ouvintes o que significa essa promoção intitulada simplesmente o Dia D?

A letra D segundo os promotores do evento significa o Dia da Decisão. O Dia D mais famoso da história militar foi 6 de junho de 1944, o dia em que a batalha da Normandia começou, iniciando a libertação do continente Europeu da ocupação nazista durante a Segunda Guerra Mundial.

2. A palavra Decisão em si mesma nada define, mas para empolgar tanta gente em todo o Brasil deve ter um significado especial. Qual? 

Bom, eu consultei vários sites na internet e o que eu colhi foi o seguinte: 1) “um evento de milagres, um dia em que você pode mudar de vida… Ninguém vai te dar dinheiro lá, muito menos bens materiais,” 2) “Esta é a oportunidade para aqueles que desejam definitivamente sair da miséria…” (repetido 10 vezes); 3) “uma data decisiva para quem deseja vencer as batalhas pela libertação, cura, sucesso profissional e financeiro, e reestruturação familiar.” E para concluir ainda uma frase que me chamou a atenção e que passo aos ouvintes; “O maior poder do ser humano é o da escolha. Aliás, a vida é feita de decisões. Somos nós que decidimos o que comer, quando iremos dormir, o que vamos vestir, com quem casar qual carreira seguir…”.

3. Algo o surpreendeu nesses propósitos indicados para a realização desse famoso dia D promovido pela IURD? 

Na verdade segundo as palavras de Jesus há algo que devemos levar muito mais a sério e que pode constituir para nós um dia D importantíssimo se não aproveitarmos o Dia aprazado por Deus para a nossa salvação. (Mateus 16:24) – “Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; (Mateus 16:25) – Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. (Mateus 16:26) – Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma? Ora, nós sabemos que nossa vida é aqui transitória. Foi o que escreveu o apóstolo (Tiago 4:13) – “Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos; (Tiago 4:14) – Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã”. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece. (Tiago 4:15) – Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.”

4. Quer dizer então que o nosso Dia D pode ser qualquer dia da nossa vida e não o dia D que uma entidade religiosa marca? 

Sim. A menos que o bispo Macedo tenha alcançado autoridade para fixar um Dia D para todo o Brasil, o que não admito. Pelo menos é o que nos declara a Bíblia. (Romanos 3:4) – ““… sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito. Se desconhemos então o nosso dia D que admito ser o dia da nossa morte, e antes que ela ocorra tomarmos a prudência de conhecer o dia em que o Espírito Santo está procurando nos convencer do pecado, a fim de aceitarmos Jesus como Salvador e o aceitarmos, aquele dia foi o nosso Dia D. O apóstolo Paulo insiste: (II Coríntios 6:2) – “(Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável E socorri-te no dia da salvação; Eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação).” O Dia D da nossa vida é o dia então que tomamos essa importante decisão de termos a Cristo como nosso Salvador. (Atos 4:12) – “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.”

5. Seria então a aceitação de Jesus como Salvador e Senhor, na verdade, o nosso Dia D e não o provimento de bens materiais embora vivamos na pobreza? 

Sim. Exclusivamente Jesus e não qualquer entidade religiosa. (Hebreus 2:1) – “PORTANTO, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. (Hebreus 2:2) – Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição, (Hebreus 2:3) – Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram; (Hebreus 2:4) – Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?” O que esperava o apóstolo Paulo depois da morte? (Filipenses 1:21) “Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.”.

6. Então como o irmão vê essa gigantesca movimentação de pessoas em todo o Brasil atraída pela propaganda do Dia D? 

Um propósito secundário. São milhões de pessoas errando por não conhecer as Escrituras, esquecidos do que disse Jesus sobre nossas preocupações da vida (Mateus 6:33) – “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Esse grande evento, podemos chamá-lo até de fabuloso, teve um fim secundário: acabar com a miséria no Brasil através de uma concentração monstro, e deixar para trás o assunto primordial: a salvação das nossas almas. Quando um homem se converte ele se é dado ao vício logo vem a libertação e o dinheiro que gastava nos vícios vai ser canalizado ara a família. E a econômica melhora.

No vocabulário militar, o Dia “D” é um termo usado para denotar o dia em que um ataque ou uma operação de combate devem ser iniciados. Essa expressão apareceu pela primeira vez nas ordens de batalha do exército norte americano na primeira guerra mundial.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement