- CACP – Ministério Apologético - http://www.cacp.org.br -

O filho pródigo comeu da comida dos porcos?

filho-prodigo

Há muitos que afirmam, durante suas men­sagens, que o filho pródigo depois que gastou toda sua fortuna, de maneira dissoluta, foi trabalhar nos campos de certo cidadão, cuidando de porcos. Até aí está tudo de acordo com o que diz a Bíblia. Con­tudo, gostam de acrescentar que o filho pródigo comia comida de porcos, as alfarrobas, que servia aos suínos que apascentava.

A Bíblia diz apenas que ele “desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos co­miam” (Lucas 15:16). Entre desejar comer e efeti­vamente deglutir aquela alimentação estranha ao homem, era algo bem diverso.

Algumas traduções dão “alfarrobas”, en­quanto que outras dão “bolotas”. Encontramos tra­duções com “vagens”, “palha de milho” e “legumes”. Julgamos que a melhor tradução é mesmo “bolo­tas”, que são glandes do carvalho ou da azinheira.

Outra curiosidade do texto é que esta ex­pressão “ninguém lhe dava NADA.” (V-16), dá a impressão que ele queria comer as bolotas e nin­guém queria lhe dar algum pão ou outro tipo de comida. Esta palavra NADA é um acréscimo de composição, ou seja, palavras que são colocadas para compor melhor o texto, mas que não se encon­tram nos originais.

A tradução mais correta seria, então, a se­guinte: “E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, mas ninguém LHAS DAVA.” Ou seja, ele bem que comeria as tais bolotas, o problema é que nem mesmo as bo­lotas eram liberadas para sua alimentação.

Extraído do livro “O que a Bíblia não diz” – Paulo de Aragão Lins

[1] [2]Compartilhar [3]