Esqueceu a senha?

O Islã no Brasil

por Artigo compilado - ter nov 06, 9:16 am

O Islã no Brasil conta com 35.167 seguidores, segundo dados do censo demográfico de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Porém, algumas instituições islâmicas brasileiras consideram que o número de seguidores é muito superior a isso. A Federação Islâmica Brasileira defende que há cerca de 1,5 milhão de fiéis do Islã no país e estima que 50 mesquitas e mais de 80 centros islâmicos estão espalhados pelo Brasil. No censo anterior, de 1991, o IBGE não tratou o islamismo de maneira isolada, estando os muçulmanos incluídos na categoria de “outras religiões”, um grupo que englobou quase 51.000 brasileiros. Mais recentemente, o número de brasileiros convertidos ao islã cresceu 25% entre 2001 e 2011.

A maior parte dos muçulmanos brasileiros vivem nos estados de São Paulo e Paraná, mas também existem comunidades significativas em Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. Grande parte desses muçulmanos são descendentes de imigrantes sírios e libaneses que fixaram residência no país durante a Primeira Guerra Mundial na iminência da dissolução do Império Otomano. O Brasil também recebeu uma quantidade significativa de refugiados dos conflitos entre israelenses e palestinos, da Guerra do Líbano de 1982 e dos recentes conflitos no Iraque.

A convergência de imigrantes árabes para a fronteira do estado do Paraná com o Paraguai fez com que a região, especialmente a cidade de Foz do Iguaçu, seja um dos locais de maior concentração de muçulmanos no país. Proporcionalmente, a cidade possui a maior comunidade islâmica do Brasil.

Na cidade de São Paulo existem cerca de dez mesquitas, dentre as quais a Mesquita Brasil, na Avenida do Estado (centro da cidade) – cujas obras de construção começaram em 1929 e que foi a primeira mesquita edificada na América Latina. Há ainda templos e salas de oração espalhados por outros dez estados (Bahia, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina) e no Distrito Federal.

História do islamismo no Brasil

O islamismo na África subsariana repercutiu de forma indireta na história do Brasil colonial, uma vez que muitos escravos trazidos ao país praticavam o islamismo. A maioria desses escravos exercia atividades agrárias, mas os escravos das áreas urbanas ultrapassaram o limite da relação com seus senhores, entrando em contato com diferentes grupos sociais, fazendo com que o islamismo se propagasse mais rapidamente. No contexto urbano, os escravos muçulmanos se diferenciavam dos demais por não aceitarem a imposição religiosa de seus senhores. Os senhores convertiam seus escravos ao catolicismo através do batismo, ignorando as crenças dos mesmos, mas isso contribuiu para que os muçulmanos ficassem ainda mais unidos em sua prática religiosa.

Em 1835, os escravos muçulmanos organizaram a Revolta dos Malês, na Bahia contra a escravidão. Alguns historiadores assinalam a notável organização do movimento, de modo que pode ser constatado o Jihad Fi Sabilillah (“esforço pela causa de Alá”) durante a revolta. A revolta foi importante para o enfraquecimento do sistema escravocrata, mas seus principais líderes, quando capturados em batalha, foram devolvidos ao continente africano, pois os militares temiam que caso fossem mortos a fé dos combatentes aumentaria.

Antes de chegar ao Brasil, Heitor Furtado de Mendonça, padre português e primeiro inquisidor oficial em terras brasileiras, visitou colônias portuguesas na África, onde identificou os procedimentos religiosos dos nativos daquele continente, tendo adentrado pelo Reino de Benin, que, mediante aliança político-comercial com Portugal, serviu de porto para o comércio de escravos. Já no Brasil, Furtado assinalou os costumes dos “maometanos” (seguidores de Maomé), tais como a oração de Salatul Juma, o não-consumo de carne ou gordura de porco e de bebidas alcoólicas, a escrita decaracteres árabes e a leitura de livros como o Alcorão.

Desde 2001, o número de convertidos ao islã no país aumentou significativamente. Segundo Paulo Hilu da Rocha Pinto, autor de Islã: Religião e Civilização – Uma Abordagem Antropológica, este fluxo foi marcado pela exibição da telenovela O Clone. Segundo ele, foi a obra que “introduziu no imaginário cultural brasileiro imagens bastante positivas dos muçulmanos como pessoas alegres e devotadas à família”

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Isl%C3%A3_no_Brasil


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

14 Comentários

Comentários 1 - 14 de 14Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Realmente, o islã é a religião do cão, trata as mulheres como objeto, é violenta qdo entende que o seu profeta é ofendido, mata aqueles que trocam o islã por outra religião, têm perseguido os cristãos nestes países onde predomina essa religião do mau. Deus nos livre dessa praga.

  2. o islã é diabo , eu vi videos de crianças sendo degoladas , por mulçumanos , crianças essese cachorros , devem voltar para seus paise de origen , o brasil não deve apoiar a religião islãmica é o caos quando os mulçumanos forem bastante eles trarão a guerra santa ao
    bras

  3. o brasil assim que os fánaticos do islã , forem muitos ele vão querer fazer o brasil ser um pais islãmico , e vão matar nós os cristãos

  4. cristãos ,nos com certeza seremos mortos pelos mulçumanos , só basta eles conseguirem serem maioria em alguma ,cidade ou local do brasil ai a coisa vai feder , ja pensou o pcc se tornando mulçumano

  5. mulçumanos quer tornar o brasil um pais islãmico

  6. Guilherme, é só o crente pregar a salvação em Jesus e ser o sal da terra que tudo dá certo, não é só o islã que quer o Brasil, são todas as seitas. 

  7. Um dia que parece ser breve a cristandade vai se virar contra essa religião do demonio e fazer a guerra santa que eles querem provocar. Não vejo o islamismo como religião a não ser que o demonio tenha virado Deus.

    1. Nunca lestes ?

      João 18:11 “embainhe sua espada …quem usa da espada morre pela espada.”

  8. Boa tarde, ha dias venho tentando me comunicar, aqui em Rio das Ostras, RJ, não existe uma mesquita e aceitei essa religião depois de muito ler e me informa, como devo fazer pois no momento não posso ir a São Paulo visitar uma Mesquita para poder me integrar melhos a minha nova Religião

    1. depois de muito ler e informa … ?

      http://www.cacp.org.br/category/seitas/islamismo/

      continue se informando.

  9. Também sou muçulmano, e também sou de Rio das Ostras!

    1. islã seita maometista

      http://www.cacp.org.br/category/seitas/islamismo/

      O islamismo surgiu no século 6 na Arábia, é uma seita + nova que o catolicismo, e no ano 800 tentou dominar a Europa e foram finalmente rechaçados.

    2. corpo doutrinário inconsistente, e muitos de versos do alcorão são usados por extremistas como argumento de ataques suicidas contra alvos cristão ou de localidades de desafetos dos islâmicos.

    3. o islã supõe ser a 3ª revelação, porém com a volta de Israel no cenário mundial e a existência de um estado forte hebraico traz uma grave contradição do alcorão que deixa os islãmicos nervosos quanto a Israel. Só de Israel existir forte hoje, é um paradoxo grave no alcorão.

Comentários 1 - 14 de 14Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement