Esqueceu a senha?

O líder eficiente e o eficaz

por Pr. Aureo Ribeiro - dom dez 01, 2:41 pm

Liderando com resultados: diferença do líder eficiente e do líder eficaz

Atualmente, as igrejas vivem sérias crises concernentes a seus líderes. Muitos líderes de igrejas ou grupos cristãos não conseguem conquistar seus liderados, ou seja, os membros da igreja. Em muitos casos, nem sabem como liderá-los.

Existem casos de membros que se revoltam com pastores e obreiros, pois, ao invés destes serem líderes, são, em realidade, manipuladores das pessoas, a pretexto de terem sido chamados por Deus.

No fundo, os próprios membros não aceitam o líder que têm, porém não querem criar outros problemas na igreja e aí as coisas ficam como estão e aquela igreja ou grupo cristão perde sua maior visão: a expansão do reino de Deus.

Tem faltado uma das maiores virtudes para a maioria dos líderes das igrejas: o exemplo. Ocorre que isso não surge em um homem ou mulher que é líder ou tem essa pretensão como em um passe de mágica. Tudo vem com o tempo, com o aprendizado e, principalmente, com a graça de Deus.

Para ser eficaz, tem que haver esses três elementos: a graça de Deus, que é unção dada por Deus para que aquela pessoa exerça seu ministério. Essa unção não é dada por Deus só porque a pessoa deseja o ministério. Paulo diz que quem deseja o episcopado excelente obra deseja (I Tim 3.1), entretanto no mesmo texto Paulo apresenta uma série de requisitos básicos, dos quais ele destaca que o bispo não pode ser um neófito. Isso revela que o líder é aquele que deseja, mas que, antes disso, Deus o capacitou e o preparou para aquela obra. Um outro elemento é a capacidade em servir. Quem não sabe servir jamais conseguirá ser eficaz. Jesus mesmo ensinou que não há nada de errado em querer ser grande, contudo é necessário aprender a ser pequeno, a servir. Em Lucas 22, no versículo 26, Jesus ensinou que não poderíamos ser como eram os religiosos da época; antes, dizia ele, o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve. O outro elemento vital para exercer liderança eficaz é ser aberto ao aprendizado. Estar sempre pronto a aprender. Um verdadeiro líder nunca sabe tudo. Não é o dono da verdade. O verso 2 do segundo capítulo de Provérbios nos orienta a estarmos com nossos ouvidos atentos à sabedoria e com nossos corações inclinados ao entendimento. Sem isso, não se pode construir um líder eficaz.

Mas, como distinguir bem eficaz de eficiente?

Ser uma pessoa eficiente é ser alguém que faz as coisas corretas. Ser uma pessoa eficaz é ser uma pessoa que faz a coisa certa. Nem sempre o eficiente alcança seus objetivos, mas o eficaz os alcança.

Suponha que um líder de uma empresa de cartões de crédito  tem  planos  para  aumentar o número de associados que se beneficiam com o cartão oferecido.

Procurando atingir um público que pode adquirir o cartão,  ele  elabora um material que será remetido pelo correio a centenas de residências. Visando a comunicar a existência  do cartão, as  vantagens que ele oferece e os benefícios para o associado, elabora uma carta e prospectos contendo fotos e desenhos coloridos. Tudo  feito utilizando-se  recursos de computação gráfica.

Centenas de correspondências com este material  são remetidas. É esperado um aumento do número de associados em  torno  de  4% em 2 meses.

Passado este período de 2 meses, verificou-se que  o  número  de associados subiu apenas 1,5 % . A idéia da emissão deste material via correio não atingiu plenamente o objetivo.

A carta e os prospectos foram idéias brilhantes. Houve clareza  de  comunicação, nas ilustrações e nas fotos que  complementavam as informações. Utilizou-se papel metalizado com  impressões em fotolito. Um trabalho de boa qualidade , porém aquilo que foi extremamente eficiente não atingiu o objetivo almejado, que seria alcançar 4 % no aumento de  associados.

Podemos afirmar, então,  que, nesse processo, houve eficiência, porém não houve eficácia. Ao montar a carta e os prospectos, realizou uma boa tarefa, “fez tudo certo”.  Apesar do material apresentar boa qualidade, não foi uma idéia que conseguiu  atrair  o  número desejado de novos associados. Não atingiu o objetivo.  A idéia do envio dessa correspondência não foi “a coisa certa a ser feita” a fim de conseguir 4% de aumento do número de associados . Uma idéia melhor poderia ter sido, talvez,  fazer  anúncios em revistas, jornais, TV e outros meios.

Eficiência significa fazer um trabalho correto, sem erros e de boa qualidade. Eficácia é fazer um trabalho que atinja totalmente  um resultado esperado.

O homem de Deus, que lidera, deve alcançar ao mesmo tempo a eficiência e a eficácia.  Primeiro  seu  trabalho precisa alcançar o que se espera, os  objetivos  almejados, e  esse trabalho não deve  conter  erros  demasiados. Deve  estar  o  mais correto possível.

A eficácia caracteriza-se, também, pelo emprego de meios lícitos e honestos. Se o líder é eficaz, mas não correto, na realidade ele não pode ser considerado eficaz, mas alguém que alcançou a meta por meios ilícitos.

Se um obreiro é eficiente, mas  não é eficaz, ou seja,  faz  os seus  trabalhos com um mínimo de erros,  mas  nunca  realiza  um trabalho que leva ao alcance das metas, então os objetivos nunca serão alcançados.

Nosso objetivo é treinar e manter capacitados obreiros do Senhor Jesus e que trabalhe em qualquer área dentro da igreja de Cristo. Consideramos, aqui, igreja, quaisquer ministérios que possuam em seu credo como única base a Bíblia Sagrada.

Você que pretende atuar na obra de Deus deve estar preparado, deve ser treinado e capacitado.

Eu costumo dizer que se bastasse apenas a unção de Deus, seríamos todos iguais e todas igrejas também seriam iguais, pois Deus não faz acepção de pessoas.

Eclesiastes 10.10: eficaz usa a inteligência, o eficiente usa a força.

Lucas 5. 1 a 6: eficiente usa a técnica adequada, o eficaz usa a estratégia correta.

Extraído do blog restauracaodapalavra.blogspot.com.br em 01/12/2013


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Pior cousa que existe na Igreja é ser liderada por alguém que trás do mundo um sistema de gestão, onde é a administração parace uma “gerencia de fabrica” cobrando postura, metas e resultados. Sem falar nos pulpitos, onde certos “lideres” gostam de aproveitar o momento e dar umas alfinetadas em alguém que na hora não pode defender-se, e as vezes até chega levantar-se do banco, fechar a Biblia e ir embora do culto indignado. (isso tem muito).
    O lider cristão é como “uma placa”, ele aponta o caminho correto, e não impõe a sua vontade, mas deixa a ovelha escolher, é sofredor, e servo de todos.

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement