Esqueceu a senha?

O Milênio

por Artigo compilado - qui nov 21, 1:55 pm

“Gostaria de saber, com precisão, o que significa o Milênio.”

O Milênio é, sem dúvida, o maravilho­so reinado de Cristo na Terra por mil anos. Há aqueles que totalmente o mate­rializam, ou o espiritualizam demais. Evi­temos tais extremos. Esse período áureo é ansiosamente esperado pelo povo israelita. Podemos dizer também que, na verdade, o Milênio não deixa de ser um assunto con­trovertido, como as profecias acerca dos úl­timos dias. Exatamente por isso, o nosso interesse por ele aumenta, ao examiná-lo à luz das Escrituras.

O Milênio é um período de mil anos em que Jesus, juntamente com a sua Igreja glorificada, governará a Terra. Esse gover­no, porém, não será alegórico nem simbóli­co, mas real, concreto, visível: Ap 20.4,6.

Terá início no fim da Grande Tribulação, quando o Anticristo e o falso Profeta tiverem sido vencidos, e Satanás estiver preso; mas depois que Jesus tiver julgado as nações.

Os diferentes nomes aplicados ao Milê­nio, fazem-nos compreender o significado desse período:

1. “Mil anos” (Ap 20.4,6), expressão que define a extensão do tempo.

2.  “Regeneração da Terra” (Mt 19.27,28), mostra-nos a origem do novo tempo de bênção para o mundo.

3. “Consolação de Israel” e “Redenção de Israel” (Lc 2.25,38), isso fala daquilo que Israel esperava: a plenitude na mani­festação do Messias.

4. “Reino de Cristo e de Deus” (Ef 5.5), revela-nos Cristo como governante: Ele re­ceberá o poder e o reino, de Deus, seu Pai: Is 9.7; Dn 7.13,14; Lc 1.32,33.

5. “Dispensação da plenitude dos tem­pos”, Ef 1.10. As Escrituras mostram-nos que o Milênio será o último dos grandes períodos históricos, antes do raiar da eter­nidade.

Afirmamos ainda que o Milênio é um tempo de extrema felicidade: Jesus gover­nará, e o Diabo estará preso. Os homens, nesse tempo, gozarão bênçãos riquíssimas na vida material. Haverá condições favo­ráveis à abolição do álcool, dos entorpecen­tes e do fumo, que causam danos a saúde; isso fará os homens alcançarem idade avançada, o que era comum no início da criação: Is 65.20,23; Zc 8.3,4. As bênçãos de Deus operarão saúde para os povos: Is 35.5,6; Ml 4.2.

No que tange ao desenvolvimento tec­nológico e econômico – neste período será surpreendente. Haverá um tempo de re­construção como nunca houve na terra. Não haverá administradores desonestos no governo de Jesus: Is 58.12; 61.4. As possibilidades de aquisição de casa própria serão ampliadas: Is 65.21,22. O bem-estar so­cial alcançará progressivamente a todos: SI 72.1,7; 1.3,6. Também a tecnologia será posta a serviço do bem comum. Atualmen­te o objetivo da Ciência é a guerra, o aper­feiçoamento bélico, mas no Milênio ela es­tará a serviço da paz e do bem.

A natureza florescerá no Milênio. Nesse período áureo a vegetação estará liberta da maldição do dia da queda: Gn 3.17,19. Toda criação será liberta da escra­vidão (Rm 8.18,22) e a terra será fértil, de modo que os lugares secos se tornarão em jardins verdejantes: SI 67.6; Jl 2.19,24; 3. 18; Am 9.13.

Ademais, a fauna será alcançada pelas bênçãos do Milênio. Por ter sido abolida a maldição original, nenhum animal causará mal ao homem (Is 11.6,7,8; 65.25) e também, nesse tempo, os homens estarão li­vres dos insetos.

Ainda no plano político, haverá durante o Milênio paz e compreensão como nunca antes: o povo judeu, em cuia terra será cen­tralizada a administração universal de Je­sus, terá alcançado a glória perfeita anun­ciada nas profecias. Quando Jesus vier em glória dará ordens aos seus anjos para que ajuntem todos os judeus dos quatro cantos da terra, para trazê-los à Palestina, para que ali se tornem, de fato, numa única na­ção.

A Palestina terá todo o território que Deus prometeu a Abraão: Gn 15.14,18; 32.41,46. Os judeus alcançarão também a paz e o sossego que atualmente lhes é tão difícil conseguir: Ez 28.15; Zc 10.10,11. Vi­verão a plenitude da promessa feita a Abraão: “Em ti serão benditas todas as famílias da terra”, Gn 12.1,2. Serão cabeça entre as nações: Dt 28.13. Destarte, haverá completa harmonia entre as nações, Dt 28. 13. Haverá também harmonia entre os is­raelitas: Is 11.13. Nenhuma forma de men­tira condicionará as relações internacio­nais: Sf 3.9. Os povos viverão felizes (Is 66.18,19) e a glória habitará na terra: SI 85. 9.

Queremos salientar ainda que, se algu­ma dúvida ficou a ser esclarecida, propo­mos ao amigo leitor a leitura do livro O Milênio, de autoria do pastor João de Oliveira (de saudosa memória), que, exaustiva­mente, discorre sobre este tema, elucidan­do, com muita precisão e firmeza, os pon­tos conflitantes.

A Bíblia Responde – Editora CPAD


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

5 Comentários

Comentários 1 - 5 de 5Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. infelizmente no fim do milênio diz que satanas é solto da prisão e sairá a enganar as nações e reunirá tamanha força (gogue e magogue) para atacar os fieis em Cristo, que Deus os consumirá com fogo do céu e começa naquela mesma hora o juizo final.
    Incrivel que nações que passaram mil anos com Jesus e foram doutrinadas na verdade, e depois se deixam enganar assim pelo demônio ?!
    Estranho é que certas igrejas fazem “entrevista” com supostos possuidos não sabendo a terrivel força que o demônio tem em enganar?? olha que ele consegue enganar nações cultas.

  2. O Milênio é a fase final do processo de redenção que começou na cruz do Calvário. Ali o Senhor, ao render o espírito, clamou, “Está consumado” (João 19:30). A partir desse momento entramos na era da redenção da alma, individualmente, que se dá quando o pecador se converte a Deus. Este é o processo mais longo, que está durando já dois mil anos. Agora estamos próximos do tempo da redenção do corpo, que se dará quando ocorrer o Arrebatamento. Os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro, incorruptíveis, e os vivos em Cristo serão transformados, imortais, e partirão juntos ao encontro do Senhor nos ares. A partir daí os santos ressurrectos estarão encarregados do processo de redenção da terra, que é visto no livro de Apocalipse dos capítulos 4 a 11 (ponto de vista do céu) e 12 a 16 (ponto de vista da terra). As trombetas e taças são a mesma coisa, apenas o ponto de vista é que difere. Ao soar a sétima trombeta e ao ser derramada a sétima taça, os mesmos acontecimentos se darão, que culminarão com a vinda de Cristo e dos santos para inaugurarem o Milênio. Ao ser derramada a sétima taça, ouve-se uma grande voz do céu dizendo: “Está feito” (Apocalipse 16:17). Satanás é preso e lançado no abismo. Cristo e os santos dirigirão todo o processo de reconstrução da terra, bem como do julgamento e da separação das nações que entrarão no reino. A maldição original será suspensa, e todo o planeta experimentará a libertação dos resultados do pecado. Ao final do Milênio, a terra terá sido aperfeiçoada. Mas restará ainda uma última oposição a ser eliminada. Satanás será solto e reunirá as pessoas que se opõem ao governo de Cristo e dos santos. Mas esse último mal será rapidamente destruído. A morte finalmente será lançada no lago de fogo, e então não haverá mais mortes. Então Jesus diz: “Está cumprido” (Apocalipse 21:6). O Milênio é para a era presente o que o sábado é para a semana. Terminado o Milênio, estará terminado o longo processo da redenção, pelo qual Deus haveria de redimir tudo quanto criou e chamou de bom. O que não está sujeito à redenção, será lançado no lago de fogo, a saber, Satanás, a besta, o falso profeta, os anjos caídos, e os homens ímpios.

  3. Caro irmão Antonio Cesar,so´gostaria de saber JUNTAR TUDO DO APOCALIPSE em PLENA ORDEM,posto que tambem HA´OUTRAS FRENTES que ainda DISCORDAM,quanto mais eu discordaria em MINHAS DUVIDAS.

  4. O irmão Antônio Cesar enriqueceu a matéria. Somente um detalhe: Não haverá arrebatamento pré-tribulação. Todos os Textos para tal defesa tem sido mal interpretados. Um exemplo: A igreja de Filadelfia existiu realmente e foi guardada daquela G. Tribulação.’

    1. se você não quer ser arrebatado antes da tribulação, então essa responsabilidade será sua.

Comentários 1 - 5 de 5Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement