Esqueceu a senha?

O mormonismo praticou o racismo?

por Prof. Paulo Cristiano da Silva - ter maio 28, 12:11 pm

Convidamos você a ler abaixo o debate entre o Prof. Paulo Cristiano e o senhor Roberto, adepto da Igreja Mórmon. O debate teve como tema principal o seguinte assunto: Os mórmons eram racistas? 

Esperamos que as respostas dadas a estes e outros questionamentos levantados pelas seitas sirvam para o enriquecimento do conhecimento e a edificação de todos aqueles que procuram em nosso site argumentos para a defesa da fé cristã.

Roberto (Mórmon)

Como vai?

Não escrevi antes porque a faculdade tem me demandado muito tempo. Mas o fato é que eu não sou racista, se os líderes SUD o foram, “what can I do?” Eu acredito que não foram e realmente tinham um propósito, não tive tempo de ler todas aquelas referências, mas li algumas, não sei até que ponto são legítimas. Eu não posso afirmar nada, porque, os líderes são americanos, descendentes de ingleses, escandinavos e alemães, ou seja, oriundos de uma raça branca, sabemos que eles são tradicionalmente racistas, eu não concluo nada a respeito, infelizmente o racismo é um germe disseminado por todo o mundo. Se eles disseram que os negros não podiam receber o sacerdócio até 1978, certemante eles não poderiam, através de revelação e do crescimento da igreja foi necessário esta mudança, então o Senhor a providenciou. Mas naquela época embora os negros não recebessem o sacerdócio eu não tenho certeza mas acho que os antepassados deles recebiam as ordenanças vicárias do templo. Não posso ser julgado ou todos os membros não podem ser julgados por supostos erros de antigos líderes. A igreja é muito mais que isso, sei que ela é perfeita, nós membros não o somos, estamos sujeitos a erros, assim como os profetas, se eles erraram… não quero justificar, mas temos exemplos na bíblia de profetas que sei lá, cometeram erros, perderam a paciencia, a
título de ilustraçao Moisés.

Até a´próxima!

Réplica do Professor Paulo Cristiano

Prezado senhor Roberto!

Recebi seu e-mail do dia 22/05/01 referente à doutrina mórmon sobre os negros.

Como o senhor é novo nessa religião é justificável sua atitude de lealdade à liderança da SUD. Contudo, percebo que é uma pessoa jovem e inteligente, quem sabe talvez, à procura de uma segurança espiritual que antes não tinha, e supostamente encontrou na religião mórmon. Entretanto como disse o atual Presidente da SUD, Gordon B. Hinckley : “ Todos temos que ser lembrados do passado. É a partir da história que adquirimos o conhecimento que pode nos livrar da repetição de erros…” (A Liahona pág. 91, Janeiro de 1997)

Ele tem toda a razão pois o passado é o alicerce da história, e a história dos “santos” não é nada bonita como subtendeu o senhor Hinckey com a palavra, “ERROS”.

Está escancarado e mais que explícito que a doutrina mórmon no passado sobre os negros era racismo puro. O escritor mórmon Arthur M. Richardson, declara:

“A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não foi chamada a levar o evangelho aos pretos, e não o faz.”(Arthur M. Richardson, That Ye May Not Be Deceived, p.13. Citado por Tanner, Mormonism, Shadow or Reality, p.274.)

O ponto de vista de Richardson claramente contradiz Marcos 16:15: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”,; (pretos, vermelhos, brancos ou qualquer outra cor). Também contradiz o Livro de Mórmon 2 Nefi 26:28: “Eis que ordenou o Senhor a alguém que não participasse de sua bondade? Eis que vos digo, que não, mas todos os homens têm o mesmo privilégio e a nenhum foi vedada”. 

Veja essas declarações a seguir:

“Vós vedes algumas classes da família humana que são pretas, incultas, indecentes, desagradáveis e baixas em seus hábitos, selvagens e aparentemente privadas de quase todas as bênçãos da inteligência que em geral são concedidas à humanidade…” (Joseph Fielding Smith, The Way to Perfection [O caminho para a perfeição], pág. 102)

E mais:

“Devo dizer-vos qual é a lei de Deus com relação à raça africana? Se o homem que pertence à semente escolhida [mórmon] misturar seu sangue com a semente de Caim [negros], a penalidade, sob a lei de Deus, é a morte no local. Isso sempre será assim.” (Brigham Young, Journal of Discourses [jornal de sermões], vol. 10, pág. 110)

Ainda você acha que eles não eram racistas? Como, depois de todos esses depoimentos?!

Realmente você tem razão em dizer que não pode ser julgado pelos erros dos líderes no passado. Mas pondere nas declarações de Doutrina e Convênios 68:4 de que tudo que falarem (os líderes) são “escrituras”, “palavra do Senhor”, “a mente do Senhor”.

Se os escritos concernentes á suposta maldição dos negros e à privação do sacerdócio for escrituras, de duas, uma: ou o deus mórmon é contraditório e muda de idéia, ou então essa doutrina racista nunca foi revelada por Deus.

Tenho para mim que tais doutrinas são heréticas e antibíblicas. Os mórmons agora tentam remendar essa vergonhosa contradição dando explicações esdrúxulas para a mudança de posição doutrinária quanto ao negro. Temo que você se enquadre no conhecido ditado: “Cego não é aquele que não vê, mas aquele que não quer enxergar”.

Talvez procurando se apegar desesperadamente à nova fé que lhe foi apresentada, ignora completamente as evidências dos fatos que depõe contra o mormonismo e sai pela tangente com o disparate: “SE ELES DISSERAM QUE OS NEGROS NÃO PODIAM RECEBER O SACERDÓCIO ATÉ 1978, CERTAMENTE ELES NÃO PODIAM”.

Aceita tudo sem ao menos questionar os resvalos doutrinários dessa religião e o pior, volta-se contra a Bíblia tentando achar supostos erros nos profetas para justificar os absurdos contraditórios desses “profetas modernos”. Procure e verá que nenhum profeta verdadeiro de Deus, jamais mudou sua doutrina, jamais teve que remendar no futuro o que profetizou ou ensinou no passado. Mas os supostos profetas SUD sim, e muito! A propósito, as citações dos livros em inglês foram feitos por ex-mórmons, hoje convertidos ao verdadeiro evangelho de Cristo. Portanto, não há o mínimo perigo da tradução estar errada, pois eles tinham em mãos essas fontes em inglês que citaram, Lembrando que muitos deles eram parentes dos líderes da SUD.

Para finalizar, quero dizer que o argumento, de que os erros do passado não afetam o presente é algo ingênuo demais, pois como mostra a literatura mórmon “tudo o que falam é escritura” e a “vontade do Senhor”. Se eles erraram no passado quando diziam que aquilo era a vontade do Senhor, como saberá se que o que estão pregando hoje não irá mudar igualmente no futuro? Este é o dilema de todas as seitas, sua teologia está em constante mutação e remendos, deixando seus adeptos sem nenhuma segurança.

Um forte abraço, seu amigo em Cristo,

Paulo Cristiano da Silva


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Interessante esse artigo, mas todo mundo sabe que os norte americanos tem um forte apelo à segregação racial … logicamente, houve alguma mudança de conceito, a prova disto é a reeleição do Obama.
    Mas isso ainda tem muito por lá, e até em algumas igrejas pessoas de origem caucasianos, onde um latino ou um moreno não tem passe livre para adentrar um culto, exceto por convite deles.
    Já pensou o que Jesus diria sobre isso ? eu suponho que diria: “-tenho vergonha de vocês”.

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement