Esqueceu a senha?

O que é paganismo?

por Artigo compilado - qua jul 08, 9:20 am

É comum ouvir dizer sobre crenças e práticas estranhas à Bíblia: “Isso é coisa do pa­ganismo”. Quando um gru­po de amigos vai ao restaurante não é raro alguém perguntar: “Quem é o pa­gão?”, ou seja, quem vai pagar a conta? No contexto do catolicismo romano, tam­bém se ouve dizer que é pagã a criança que não for batizada. Afinal, o que é paganismo?

O termo “pagão” e seus derivados, no contexto cristão, significam o mes­mo que “gentio” na Bíblia. Os gentios, goiym, “nações, gentes”, em hebraico, são todas as nações fora do pacto que Deus fez com Israel, são todos os povos não israelitas. Até à Vinda de Jesus, a humanidade estava dividida entre dois povos: gentios, como egípcios, assírios, caldeus, gregos, romanos, bárbaros den­tre outros, e judeus, que são os filhos de Israel. Essa distinção nunca foi étnica e nem política, mas religiosa.

O Senhor Jesus derribou a parede de separação entre ju­deus e gentios (Ef 2.13-18) formando um novo povo, a Igre­ja. Hoje a humanidade está dividida em três grupos: ju­deu, gentio e Igreja (1Co 10.32). Os nãos judeus deixam de ser gentios quando se con­vertem ao Senhor Jesus: “Vós sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados”, 1Co 12.2; “Lembrai-vos de que vós, noutro tempo, éreis gentios”, Ef 2.11. Quem não é judeu e nem cristão a Bíblia o considera gentio. “Pagão” é palavra posterior que passou a ser usada para identificar o gentio bíblico.

O termo “pagão” vem do latimpagus ou pagamis, cujo sentido original é “al­deão”. O cristianismo se expandiu pelo vasto império romano, principalmente pelos grandes centros urbanos. Durante o período do imperador Constantino, os moradores das pequenas aldeias rurais distantes, ainda não alcançadas pelo Evangelho, eram chamados de “pagãos”, até então sem conotação religiosa. Com o passar do tempo, muitos, tanto das aldeias como também das cidades, pre­feriram permanecer no seu sistema politeísta de culto, rejeitando dessa for­ma o cristianismo. A partir daí. esse ter­mo ganhou conotação religiosa. Essa gente passou a ser chamada de “pagão”, com o mesmo sentido de “gentio” dos tempos bíblicos. As crenças e práticas pagãs são uma ofensa a Deus. Paganis­mo, portanto, é o sistema religioso politeísta da Antiguidade, cujos valores e crenças não se baseiam nem em Cris­to e nem na Bíblia.

Os apóstolos desbravaram o mun­do pagão com a mensagem, com as Boas Novas de salvação, e depois deles a Igreja deu continuidade à pregação do Evan­gelho, despaganizando o mundo. Hoje, o paganismo está de volta com o au­mento do humanismo declarado, do relativismo ético e do materialismo.

———–

Pr. ESEQUIAS SOARES.

FONTE: REVISTA RESPOSTA FIEL – ANO 4 – N° 13


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário