Esqueceu a senha?

O que os cristãos antissionistas ensinam

por Artigo compilado - sáb ago 23, 12:02 am

anti-sionistas_ensinam

O antisionismo cristão está ganhando força tanto nos EUA quanto em outros países. Seus ensinamentos põem o mundo contra Israel como o Povo Escolhido de Deus, consideram Israel como o agressor e não como a vítima, e negam a promessa de Deus de dar ao povo judeu a terra de Israel como “possessão perpétua” (Gn 17.8; Gn 48.4). Aqui estão alguns dos proponentes mais conhecidos e influentes do antisionismo cristão, e o que eles dizem:

  • Stephen Sizer – Vigário da Igreja de Cristo, Surrey, Reino Unido:

“Não há evidências de que (…) o povo judeu tivesse o direito divino à Terra em Perpetuidade, ou que a posse da Terra pelos judeus seria um aspecto importante, quanto mais central, dos propósitos de Deus para o mundo”.[1]

  • Gary Burge – Professor do Novo Testamento no Wheaton College, Wheaton, Illinois/EUA:

“A propriedade da terra não é uma questão cristã”.[2]

Burge tem escrito extensivamente sobre o que ele denomina a obsolescência das “teologias territoriais”.

  • Tony Campolo – Palestrante, autor, sociólogo e professor emérito de sociologia da Eastern University na Pennsylvania:

“As ameaças mais sérias para o bem-estar dos palestinos em geral, e dos cristãos palestinos em particular, vêm, não dos judeus, mas dos sionistas cristãos nos Estados Unidos”.[3]

  • Lynne Hybels – Autora, ativista e esposa de Bill Hybels, pastor-sênior da Willow Creek Community Church, South Barrington, Illinois:

“Fiquei convencida de que, se Jesus estivesse aqui hoje, ele ficaria com aqueles que, sem violência, protestam contra a ocupação dos Territórios Palestinos, a extrema violência militar usada contra os palestinos, e o declínio econômico e a dor psicológica causada pela ocupação”.[4]

  • John Piper – Ex-pastor da Bethlehem Baptist Church, em Minneapolis, Minnesota, e fundador de desiringGod.org:

“O Estado de Israel secular hoje não pode reivindicar um direito divino atual à Terra”.[5]

Algumas instituições cristãs antissionistas conhecidas, ruidosas, incluem o Seminário Teológico Knox, em Fort Lauderdale, Flórida, fundado em 1989 pelo Dr. James Kennedy; a Assembléia Geral da Igreja da Escócia; o Bethlehem Bible College [Faculdade Bíblica de Belém], em Belém, Israel, fundada em 1979, a qual, em 2007, abriu um campus no Norte de Israel, chamado Galilee Bible College e agora planeja expandir-se em Gaza; o Sabeel – Centro Ecumênico de Teologia da Libertação, em Jerusalém, Israel, fundado em 1989 pelo sacerdote anglicano palestino Naim Ateek.

Aqui seguem outras três declarações:

  • Seminário Teológico Knox:

“O direito de qualquer grupo étnico ou religioso ao território denominado “A Terra Santa” no Oriente Médio não tem nenhum apoio nas Escrituras”.[6]

Esta declaração estava contida em uma carta aberta postada no site do Seminário Teológico Knox, em 2002, e assinada por mais de 150 educadores, pastores, líderes de igreja e figuras públicas, inclusive R.C. Sproul.

  • Bethlehem Bible College:

“Qualquer reivindicação exclusiva à terra da Bíblia em nome de Deus não está alinhada com o ensinamento das Escrituras”.[7]

  • Cristãos Palestinos

“Nós, cristãos palestinos, declaramos que a ocupação militar de nossa terra [por Israel] é um sinal contra Deus e a humanidade e que qualquer teologia que legitima a ocupação está longe dos ensinamentos cristãos”.[8]

A declaração estava contida no Documento Kairós Palestina, de 2009, escrito por cristãos palestinos.

Contrariamente ao que esses homens e instituições ensinam, mais de 130 versículos na Bíblia reiteram a verdade de que a terra de Israel foi divinamente dada ao povo judeu. Não há um único versículo nas Escrituras que declare que Deus revogou a promessa que Ele fez a Abraão em Gênesis 17.8. (Como amostragem, ver Dt 4.40; Sl 105.8-11; Jr 23.7-8; Ez 28.25-26; Ez 34.13; Ez 36.24; Ez 37.1-14,21; Ez 39.28; Ez 47.21; Am 9.15; At 7.5.) (Bruce Scott – Israel My Glory – http://www.beth-shalom.com.br)

Bruce Scott é diretor dos Ministérios de Campo de The Friends of Israel.

Notas:

  1. Stephen Sizer, Zion’s Christian Soldiers? [Soldados Cristãos de Sião?] (Downers Grove, IL: InterVarsity Press, 2008), 20.
  2. Gary M. Burge, Jesus and the Land [Jesus e a Terra] (Grand Rapids, MI: Baker Academic, 2010), 127.
  3. Tony Campolo, “Christian Zionism: Theology that Legitimates Oppression” [Sionismo Cristão: A Teologia que Legitima a Opressão], Sojourners, 19 de maio de 2010, www.tinyurl.com/CampoloCaZ.
  4. Lynne Hybels, “It’s All About Jesus: A Personal Journey” [É Tudo Sobre Jesus: Uma Jornada Pessoal], discurso proferido em 16 de maio de 2010 na Conferência “Christ at the Checkpoint”, Bethlehem Bible College, Belém, Israel, www.tinyurl.com/LHybelsCaZ.
  5. John Piper, “Israel, Palestine, and the Middle East” [Israel, Palestina e o Oriente Médio], DesiringGod.org, sermão, 7 de março de 2004, www.tinyurl.com/PiperIsrael.
  6. “An Open Letter to Evangelicals and Other Interested Parties: The People of God, the Land of Israel, and the Impartiality of the Gospel” [Carta Aberta aos Evangélicos e Outras Partes Interessadas: O Povo de Deus, a Terra de Israel e a Imparcialidade do Evangelho], 2002, Artigo 9. A Carta Aberta já não está mais disponível no site do Seminário Knox. Ela pode ser lida em www.bible-researcher.com/openletter.html, que lista apenas 26 dos signatários. Uma resposta do Dr. Mike Stallard pode ser lida no site do Centro de Pesquisas Pré-Tribulacionistas em www.tinyurl.com/KnoxResponse].
  7. “The Christ at the Checkpoint Manifesto” [O Manifesto Cristo no Posto de Controle], 2012, www.tinyurl.com/CheckpointManifesto.
  8. “A moment of truth: A word of faith, hope, and love from the heart of Palestinian suffering” [Um momento da verdade: Uma palavra de fé, esperança e amor do coração dos palestinos sofredores], Kairos Palestine, 15 de dezembro de 2009, www.kairospalestine.ps/sites/default/Documents/English.pdf.

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

15 Comentários

Comentários 1 - 15 de 15Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Como sempre vemos homens longe do Espírito Santo fazendo afirmações absurdas contra as palavras do Eterno D’us. Todos terão sua recompensa no final. Curiosamente essas instituições que apoiam o antisemitismo e o antisionismo são de teologia calvinista, aserá uma coincidência?

  2. Como sempre vemos homens tecendo comentários com mentes desviadas do Espírito Santo. Será coincidência que estas instituições e pastores são de doutrina calvinista? Não apoio teologia humana alguma mas parece que os calvinistas são mais antisemitas e anti-Israel.

  3. Se os humanos se deixassem guiar completamente pela palavra do Eterno D’us e não pelas palavras de homens que maravilhoso seria! A verdade está somente na Bíblia, por causa disso para mim não há livro algum de ninguém que tenha valor, somente encontro paz na palavra do Eterno.

  4. concordo com o Sr.Shalom, 

  5. shalom aleinu, Jesus Rei de Israel e Esposo da Igreja. 

    “Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo” Tito 2:13

  6. Não se deixem iludir irmãos! O irmão Shalom está correto em dizer que somente devemos ter a Bíblia como parâmetro, mas não devemos nos apegar à tradições de um judaísmo morto e ultrapassado. Apeguemo-nos à Cristo e ao Evangelho, a única verdade.

    1. ele não disse “parâmetro”, essa palavra sugere algo que pode ser reajustada, ele disse que ” a verdade está somente na Bíblia” – então todas as pessoas cristãs vão concordar com isso.

  7. Concordo em parte com os comentários do shalom e do jcp. Discordo só dessa coisa judaizante que acho já ultrapassada concordando aí com o anti-nom. Mas realmente os crentes não precisam disso pq nossa terra será no novo mundo não aqui.

    1. Hey, ninguém está apoiando cousas judaizantes, se aparece algum cristão judeu com cultura tradicional devemos confraternizar com o mesmo, lógico respeitando os detalhes, nós como cristãos gentios não vamos usar kipa, roupas ortodoxas como fazem certas comunidades evangelicas.

  8. vc aplica culpa nas questões judaicas e terras no pré-milenismo? vc disse “o reino será no céu não aqui” – é exatamente isso que prega o P.M, o arrebatamento ao céu, porém antes da G.T.
    http://www.cacp.org.br/a-igreja-passara-pela-grande-tribulacao/   ?

  9. o cristão correto não envolve em conflito étnico ou posses material, mas devemos ter uma opinião formado no assunto. Se vc tem reclamação, então ore e fale com o Deus de Israel pois foi Ele que liderou a conquista de Canaã com Moises e Josué. 

  10. os conflitos de Israel são coisas muito antigas para nós, é a tradição deles e dos povos adversários.
    não gostamos de ver genocidios, e nenhum dos lados consegue evitar. Eis povos poupados para provar os israelitas dentro de um proposito Divino. Juízes 3:3-6

    1. O que ocorre irmão é que o maligno inspira homens para guerrear e tentar destruir Israel para que as profecias não se cumpram Mas são tolos porque o Eterno sempre cumpre vence e ai daqueles que se colocam contra o Eterno e seu povo eleito. Shalom aleichem.

  11. Observei que alguns me interpretaram mal, acusaram-me de ser judaizante, apoiar guerras ou coisas assim. Pois bem, se uso terminologia judaica é porque meu D’us é o Eterno de Israel, meu salvador é Judeu (Jesus – Yeshua Ben Yosef o Hamashia) e os apóstolos e profetas eram judeus.

    1. Ok Sr.Shalom. nós cristãos protestantes amamos Israel por causa dos patriarcas Rm.11:28b.
      e esperamos a vinda “e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo” Tito 2:13. Sim, eles eram judeus, mas o Sr. nos respeite porque somos a Igreja. 

Comentários 1 - 15 de 15Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement