Esqueceu a senha?

O que representa o ritual do bode emissário?

por Pr. Natanael Rinaldi - seg out 19, 3:20 pm

bode emissario 001

O que representa o ritual do bode emissário estabelecido por Deus? (levítico 16.6-22).

Resposta Apologética: Em Levítico 16 foi estabelecido o procedimento para o Dia da Expiação, determinando-se que um bode fosse morto como oferecimento pelo pecado, para propiciação no Lugar Santo, e que se fizesse a confissão dos pecados de Israel sobre a cabeça de outro bode, que seria enviado para o deserto. Entretanto, isso não constitui uma figura adequada, devido à duplicidade de sacrifícios, pois há apenas um sacrifício por nossos pecados e não dois (Hb. 10.14).

O procedimento com respeito ao bode emissário não nos fornece uma figura distorcida nem descabida da redenção. Cada um dos dois animais, mencionados na descrição dos procedimentos a serem feitos no Dia da Expiação, representa um aspecto da obra realizada por Cristo, quando ele, de uma vez por todas, fez a expiação de nossos pecados.

O primeiro bode era morto e o seu sangue derramado (Lv. 16.15), representando a morte substitutiva de Cristo e o derramamento do seu sangue por nossos pecados. O sumo sacerdote tinha então de tomar o bode emissário, confessar os pecados de Israel sobre a cabeça daquele bode, e enviá-lo para o deserto. Isso representava o efeito de levar embora, para sempre, os pecados de Israel, e simbolizava a obra de Cristo, que era levar para sempre os nossos pecados, como Isaías profetizou: “mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos” (53.6). Os vários aspectos da obra de Cristo na redenção são simbolizados pelo que os dois animais desempenhavam no Dia da Expiação, cada um com o seu papel.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement