Esqueceu a senha?

O status das mulheres no Islã

por Artigo compilado - sáb fev 02, 12:17 am

 Uma resposta ao Dr. Jamal Badawi e a outros

Por Samuel Green

Argumentam os apologistas do Islã: Embora seja necessário reconhecer que atrocidades foram cometidas contra as mulheres por todo o mundo em nome do Islã, também precisa ser reconhecido que tais práticas não têm base na religião em si. Mais de 1400 anos atrás, o Islã ofereceu às mulheres direitos comparáveis aos dos nossos documentos internacionais de direitos humanos contemporâneos. Não é o Islã, mas outros fatores, nomeadamente as práticas culturais alheias à religião em si que são a causa dos maus tratos às mulheres. (Sydney Morning Herald, “Grim picture of sharia hides its useful aspects”, Ghena Krayem e Haisam Farache, 18 de fevereiro de 2008)

Declarações como essas são comuns em nossa mídia. Asseguram-nos que o tratamento duro que as mulheres nos países Islâmicos sofrem é um resultado cultural e não da religião do Islã.

Há também autores islâmicos, como o Dr. Jamal Badawi, que escrevem artigos e publicações que promovem o ensino do Islã sobre as mulheres. Eles alegam que o Islã traz luz para o mundo e orientam a ignorante humanidade, especialmente na área do tratamento das mulheres. Eles também procuram atacar e desacreditar o que a Bíblia ensina e mostrar que o Islã é superior ao Cristianismo.

Minha principal crítica a esses autores Islâmicos é que eles são seletivos com o material que citam do Alcorão e da Hadith. Eles são felizes em citar algumas partes do Alcorão e Hadith quando estes livros falam favoravelmente sobre as mulheres, mas evitam citar as declarações mais duras. Neste artigo eu não estou tentando apresentar um resumo de tudo o que o Alcorão e a Hadith ensinam sobre as mulheres (eu acredito que alguns destes ensinos são úteis). Na realidade, estou apresentando as referências de que muitos autores Islâmicos evitam deliberadamente quando escrevem seus livros sobre o lugar das mulheres no Islã.

ESPANCAMENTO (SURRAS)

Mohamed (Maomé) bati em suas esposas.

… Ele (Mohamed) bateu em mim (Aisha) no peito, o que me causou dor… (Muslim: livro 4, nº 2127)

Os companheiros de Mohamed também batiam em suas esposas e em outras mulheres.

… (Umar) encontrou o Profeta sentado triste e silencioso, com suas mulheres ao seu redor. … (Umar) decidiu dizer algo que faria o Profeta rir, então ele disse, “Mensageiro de Deus, eu gostaria que você tivesse visto a filha de Kharija quando ela me pediu um dinheiro extra e levantei-me e golpeei-lhe no pescoço.” O Mensageiro de Deus riu e disse: “Elas estão à minha volta, como você vê, pedindo mais dinheiro”. Abu Bakr, em seguida, se levantou, foi até Aisha e a golpeou no pescoço, e Umar fez o mesmo com Hafsa. (Mishkat Al-Masabih: Vol. 2, p. 690 e Muslim: livro 9, nº 3506, Siddiqui..)

Narrou Aisha: Um colar meu foi perdido em Al-Baida’ e nós estávamos em nosso caminho para Medina. O Profeta fez o seu camelo se abaixar e desmontou-o, deitou sua cabeça no meu colo e dormiu. Abu Bakr veio até mim e me bateu violentamente no peito e disse: “Você está atrasando as pessoas por causa de um colar”. … (Bukhari: vol 6, livro 60, nº 132, Khan)

Os companheiros de Mohamed batiam em suas próprias esposas.

Iyas b. Abdullah relatou o mensageiro de Deus, dizendo: “Não bata nas servas de Deus”, mas quando ‘Umar veio ao mensageiro de Deus e disse: “As mulheres ficaram encorajadas contra seus maridos”, ele deu autorização para bater nelas. Então, muitas mulheres foram à volta família do mensageiro de Deus reclamando de seus maridos, e ele disse: “Muitas mulheres têm se aproximado reclamando de seus maridos. Aquelas não são os melhores entre vocês”. Abu Dawd, Ibn Majah e Darimi transmitiram isso. (Mishkat Al-Masabih: vol 2, p. 692).

No Alcorão, Mohamed ordenou que a agressão é parte do processo de controlar uma esposa rebelde.

E àquelas de quem temeis a desobediência, exortai-as, pois, e abandonai-as no leito, e batei-lhes. (Alcorão 4:34)

‘Umar relatou ouvir o Profeta dizer, “Um homem não deve ser questionado sobre a razão de bater em sua esposa”. Abu Dawud e Ibn Majah transmitiram isso. (Mishat al-Masabih, vol. 2, pg. 693)

A mulher tem o direito de não ser agredida no rosto.

Hakim b. Um’awiya al-Qushairi citou seu pai dizendo que ele perguntou, “Ó, Mensageiro de Deus, que direito tem qualquer mulher de exigir de seu marido?”. Ele respondeu: “Que você deve dar-lhe comida para comer, vesti-la como veste a si mesmo, não golpeá-la no rosto e não injuriá-la ou separar-se dela, exceto em casa”. Ahmad, Abu Daud e Ibn Majah transmitiram isso. (Mishkat Al-Masabih: vol. 2, p. 691)

O direito do marido de bater na esposa está na lei da Sharia em todas as escolas do Islã.

apêndice sobre espancamento: Aqui está qualquer outro uso da palavra no imperativo 2:60, 2:73, 4:34, 7:160, 8:12, 18:32, 18:45, 20:77, 26:63, 36:13, 38:44 Volume 6, Volume 60, Número 466: Narrou Abdullah bin Zama: Que ele ouviu o profeta proferir um sermão, e ele mencionou um camelo fêmea  e aquele que o agredia. O Apóstolo de Allah recitou:– ‘Quando o mais infeliz deles partiu, empenhado em matar o camelo fêmea”(91,12). Então ele disse: “Um homem forte, cuja igualdade era raro e que contava com a proteção de seu povo, como Abi Zama saiu para abatê-la”. O Profeta, em seguida, mencionou sobre as mulheres (em seu sermão). “Não é sábio que qualquer um de vocês surre a esposa como um escravo, pois ele poderia dormir com ela na mesma noite”. Então, ele aconselhou-lhes a não rir quando alguém flatula e disse: “Por que alguém riria do que ele mesmo faz?”.

SATISFAZENDO OS DESEJOS SEXUAIS MASCULINOS

O Alcorão, falando figurativamente sobre sexo, diz a respeito das mulheres:

Vossas mulheres são, para vós, campo lavrado. Então, achegai-vos a vosso campo lavrado, como e quando quiserdes. (Alcorão 2:223)

Mohamed deu fortes advertências às mulheres que não satisfizessem os desejos de seus maridos ou mestres (donos).

Talq b. ‘Ali relatou o mensageiro de Deus dizendo, “Quando um homem chama sua esposa para satisfazer seu desejo, ela deve ir a ele mesmo que esteja ocupada cozinhando”. Tirmidhi transmitiu isso. (Mishkat Al-Masabih: vol. 2, p. 691)

Narrou Abu Huraira: O Profeta (p.) disse, “se um homem convida sua esposa para dormir com ele e ela se recusa e ir com ele, então os anjos enviam suas pragas sobre ela até a manhã”. (Bukhari: vol. 7, livro 62, nº 121, Khan)

MULHERES VIRGENS SÃO UMA RECOMPENSA NO CÉU

Por certo, os piedosos estarão em segura morada. Entre Jardins e fontes; vestir-se-ão de fina seda e de brocado; eles estarão frente a frente. Assim será. E fá-los-emos se casarem com húris de belos grandes olhos. S. 44:51-54

Por certo, haverá para os piedosos triunfo: pomares e videiras, e donzelas, de incipientes seios, da mesma idade. S. 78:31-33

Por certo, fizemo-las surgir, perfeitamente, e fizemo-las virgens, meigas, da mesma idade, para os companheiros da direita. S. 56:35-48

Anas relatou ouvir o Profeta dizendo, “No paraíso ao crente será concedido tal e tal poder para realizar o intercurso sexual”. Foi-lhe perguntado se seria capaz disso e respondeu que a ele seria dada a capacidade de cem homens. Tirmidhi transmitiu isso. (Mishkat Al-Masabih: vol. 3, pg. 1200)

Recentemente, foi moda em alguns círculos dizer que o Alcorão não promete aos Muçulmanos mulheres virgens no paraíso. Em vez disso, é argumentado que a palavra “virgem imaculada / donzela” deve ser traduzida como “passas brancas”. No entanto, apenas lendo estes versos em seu contexto, vemos que esta é uma tradução falsa, pois passas brancas não têm seios volumosos, são castas e amorosas, e você certamente não pode se casar com passas. A verdade inescapável é que Mohamed declarou que Deus recompensará os homens Muçulmanos com mulheres virgens no paraíso. Isso faz parte do que o Islã pensa sobre as mulheres.

Alcorão 78:31-33 “Por certo, haverá para os piedosos triunfo: pomares e videiras, e donzelas de insipientes seios, da mesma idade”. Alcorão 37:40-48 “Exceto os servos prediletos de Allah. Esses terão determinado sustento: frutas. E serão honrados, nos jardins da Delícia, estarão em leitos, frente a frente; far-se-á circular, entre eles, taça de vinho de fontes fluídas, branco, deleitoso, para quem o bebe nele, não haverá mal súbito; e, com ele, não se embriagarão. E, junto deles, estarão aquelas de belos grandes olhos, de olhares restritos ao seu amado. Alcorão 44:51-55 “Por certo, os piedosos estarão em segura morada. Entre jardins e fontes; vestir-se-ão de fina seda e de brocado; eles estarão frente a frente. Assim será. E fá-los-emos se casarem com húris de belos grandes olhos. Neles, em segurança, requestarão toda espécie de fruta. Alcorão 52:17-20 “Por certo, os piedosos estarão em jardins e delícias, hílares, pelo que seu Senhor lhes conceder – e seu Senhor guarda-los-á do castigo do inferno. Dir-se-lhe-á: ‘Comei e bebei, com deleite, pelo que fazíeis’. Reclinados sobre leitos alinhados. E fá-los-emos casados húris de belos grandes olhos.” Alcorão 55:56 “Neles, haverá donzelas de olhares restritos a seus amados. Não as tocou, antes deles, nem humano nem Jinn”. Alcorão 56:15-17, 22-25, 35-38 “Estarão sobre leitos de tecidos ricamente bordados, neles reclinados, frente a frente, circularão entre eles mancebos, eternamente jovens… e haverá húris de belos grandes olhos, iguais a pérolas resguardadas, em recompensa do que faziam. Neles, não ouviram frivolidades nem algo pecaminoso… por certo, fize-mo-las surgir, perfeitamente, e fize-mo-las virgens, meigas, da mesma idade, para os companheiros da direita”. Alcorão 55:70-76 “Neles, haverá fidalgas, formosas – Então, qual das mercês de vosso Senhor vós ambos desmentis? Húris, reclusas nas tendas. – Então, qual das mercês de vosso Senhor vós ambos desmentis? Não as tocou, antes deles, nem humano, nem Jinn. – Então, qual das mercês de vosso Senhor vós ambos desmentis? Reclinados estarão sobre almofadas verdes e formosos tapetes.” Bukhari, Volume 6, Livro 60, Número 402: Narrou Abdullah bin Qais: O Apóstolo de Allah disse, “No Paraíso há um pavilhão feito de uma única pérola oca de sessenta milhas de largura, em cada canto há mulheres que não podem ver as outras nos cantos e os fiéis vão visitá-las e apreciá-las…”.

MONOGAMIA OU POLIGAMIA?

A sunnah de Mohamed (conduta) foi a poligamia. O Alcorão instrui sobre a poligamia, há líderes Muçulmanos no Ocidente que querem a poligamia. O Islã é uma religião polígama, como o Alcorão promete aos Muçulmanos muitas virgens no paraíso. Do começo ao fim, o Islã é uma religião de polígamos.

O homem Muçulmano é permitido a ter várias esposas e um número ilimitado de moças escravas:

E os que são custódios de seu sexo, exceto com suas mulheres ou com suas escravas – então, por certo, não serão censurados. Alcorão 70:29-30.

No entanto, enquanto Mohamed tinha muitas mulheres e meninas escravas e ensinava isso no Alcorão, ele permitiu que seu genro, Ali, tivesse apenas uma esposa. Por quê? Porque Ali era casado com a filha de Mohamed, Fátima.

Narrou Al-Miswar bin Makhrama: Eu ouvi o Apóstolo de Allah, que estava no púlpito, dizendo: “Banu Hisham bin Al-Mughira me pediu para lhe permitir casar sua filha com Ali bin Abu Talib, mas eu não dou permissão, e não darei permissão a menos que ‘Ali bin Abi Talib se divorcie de minha filha para se casar com sua filha, porque Fátima é uma parte do meu corpo, e eu odeio o que ela odeia, e o que a machuca, me machuca”. (Bukhari: vol. 7, livro 62, nº 157, Khan)

Que hipocrisia!

A poligamia é fundamentalmente diferente da monogamia. Em um casamento monogâmico o homem e a mulher prometem ser sexualmente fiéis um ao outro e unem-se um ao outro em paz. No entanto, em um casamento poligâmico só a mulher está ligada ao homem e deve ser sexualmente fiel a ele. O homem é livre para procurar outras mulheres. Poligamia muda completamente a forma como um homem vê as mulheres e o que significa ser fiel a elas.

O Islã é poligâmico e monogâmico. Alguns dizem que a poligamia foi para apenas um certo tempo em que havia muitas mulheres, mas no paraíso há poligamia. Os homens Muçulmanos usam a promessa de poligamia para incitar outros homens a abraçarem ao Islã (http://www.abc.net.au/pm/content/2008/s2422121.htm) Encontre o verso que quis que não se deve proibir o que Allah tornou lícito. 66:1 “Ó Profeta! Por que proíbes o que Allah tornou lícito para ti? Buscas o agrado de tuas mulheres?”. Os homens Muçulmanos sabem que estão autorizados a ter outras esposas. Mohamed nunca parou de procurar novas esposas. Ele tomava para si qualquer mulher bonita que visse. (Veja as Hadices de Ibn Sa’d sobre Mohamed gostando de mulheres e de seus perfumes). Ele é um péssimo exemplo a todos nós. Poligamia é um direito masculino no Islã, 33:50, 66:1. Poligamia é algo natural; as mulheres querem um marido e os maridos querem várias esposas. Mas, as mulheres querem que seu marido tenha várias mulheres? Nenhum das esposas de Mohamed esperava que Mohamed fosse fiel a elas apenas. Muitos Muçulmanos escolhem não praticar a poligamia, mas o Alcorão e a Sunnah ensinam isso. A Sura 66:1 diz que não se deve proibir o que Allah tornou lícito, e esse contexto se refere à poligamia. Isso não honra em nada as mulheres. Mas Mohamed honra as mulheres fazendo isso! Volume 7, Livro 62, Nº 7: Narrou Said bin Jubair: Ibn ‘Abbas me perguntou, “Você é casado?” Eu respondi, “Não”. Ele disse, “Se case, porque a melhor pessoa dessa nação (Muçulmana) (i.e., Mohamed) teve o maior número de esposas”.

CONSELHOS DE MOHAMED PARA O CASAMENTO – NOIVAS CRIANÇAS

Narrou Jabir bin ‘Abdullah: Quando me casei, o Apóstolo de Deus me disse: “Com que tipo de mulher você se casou?” Eu respondi, “Me casei com uma mãe de família”. Ele disse, “Por quê? Você não gosta das virgens e dos carinhos delas?” Jabir também disse: O Apóstolo de Allah disse, “Por que você não se casa com uma menina nova, para que assim você possa brincar com ela e ela com você?”   (Bukhari: vol. 7, livro 62, nº 17, Khan)

Esta é uma afirmação muito perturbadora feita por Mohamed. Não basta ignorá-la ou dar desculpas a ele, é o próprio Mohamed quem diz que ele tem uma preferência por meninas. E ele disse isso quando tinha 52 anos de idade.

Narrou o pai de Hisham: Khadija morreu três anos antes de o Profeta partir para Medina. Ele permaneceu lá por dois anos e, então, se casou com ‘Aisha quando ela tinha seis anos de idade, e consumou o casamento quando ela tinha nove anos. (Bukhari: vol. 5, livro 58, nº 236, Khan)

Você pode dizer que a relação sexual de Mohamed com uma menina de nove anos de idade quando ele tinha 52 anos era apenas parte da cultura da época. Ele pode ter sido parte da cultura, mas não é essa a razão que Mohamed dá para se casar com ela. Ele disse que era Allah quem revelou e justificou esta relação:

Narrou ‘Aisha: Que o Profeta disse a ela, “Você me foi mostrada em sonhos duas vezes. Eu te vi vestindo uma seda e alguém disse (a mim). ‘Esta é sua esposa’. Quando eu descobri da seda, eu vi que era você. Eu disse, ‘Se isso é de Allah, assim será’. (Bukhari: vol. 5, livro 58, nº 235, Khan)

As ações de Mohamed são mais do que apenas culturais; acreditam que seja a revelação da vida perfeita dos Muçulmanos. Essas revelações são a base da lei Islâmica e a atitude em relação ao casamento. É por isso que o Imam Bukhari incluiu esses relatos em sua coleção. Este foi o caráter de Mohamed e uma parte de como o Islã ortodoxo trata as mulheres.

RAPTANDO UMA MULHER PARA SE CASAR

Bukhari: Volume 9, Livro 86, Nº 100: Narrou Abu Haraira: O Apóstolo de Allah disse: “Uma escrava não devem ser dada em casamento até que ela seja consultada, e uma virgem não deve ser dada em casamento até que sua permissão seja concedida”. O povo disse: “Como ela vai expressar a sua permissão?” O Profeta disse: “Ao manter em silêncio (quando solicitado o seu consentimento).” Algumas pessoas disseram: “Se um homem, trapaceando, apresenta duas falsas testemunhas perante o juiz para testemunhar que ele se casou com uma mulher com seu consentimento e o juiz confirma seu casamento, e o marido tem certeza que ele nunca se casou com ela (antes), então esse casamento vai ser considerado legal e ele pode viver com ela como marido”.

Bukhari: Volume 9, Livro 86, Nº 101: Narrou ‘Aisha: O Apóstolo de Allah disse: “É essencial ter o consentimento de uma virgem (para o casamento) Eu disse, “Uma virgem se sente tímida”. O Profeta disse: “Seu silêncio significa o seu consentimento”. Algumas pessoas disseram: “Se um homem se apaixona por uma escrava órfão ou uma virgem e ela se recusa (ele) e então ele faz um truque, trazendo duas testemunhas falsas para atestar que ele se casou com ela, e então ela atinge a idade da puberdade e concorda em se casar ele e o juiz aceita o falso testemunho e que o marido sabe que as testemunhas eram falsas, ele pode consumar seu casamento”.

DIVÓRCIO

É coisa fácil.

CASAMENTOS TEMPORÁRIOS

Volume 6, Livro 60, N° 139: Narrou Abdullah: Costumávamos participar das guerras santas exercidas pelo Profeta e não tínhamos as mulheres (esposas) conosco. Então nós dissemos (ao Profeta). “Devemos nos castrar?” Mas o Profeta nos proibiu de fazer isso e desde então ele nos permitiu casar com uma mulher (temporariamente), dando-lhe ainda vestuário, e, em seguida, ele recitou: “Ó vós que credes Não façam ilegais as coisas boas que Deus fez legais para você!” Procure e veja se encontra outras hadices que dizem para não fazer isso. Como isso é diferente da prostituição? É o Ocidente realmente decadente ou apenas honesto?

CIRCUNCISÃO

O Alcorão nunca menciona circuncisão. A prática da circuncisão masculina ou feminina vem da Hadice, Sharia e do consenso das comunidades Islâmicas.

A Hadice

Narrou Umm Atiyyah al-Ansariyyah: Uma mulher procurou a circuncisão em Medina. O Profeta (que a paz seja sobre ele) disse a ela: não corte severamente porque é melhor para a mulher e mais desejável para um marido. (Abu Dawud: livro 41, nº 5251, Hasan)

A Shariah

A referência a seguir da Sharia vem de Ahman ibn Naqib al-Misri, Reliance of the Traveller – A Classic Manual of Islamic Sacred Law. Esse livro vem com a aprovação da Universidade de al-Azhar.

É interessante notar como este tradutor suavizou o Árabe para torná-lo mais aceitável para o leitor Ocidental. No entanto, permanece o fato de que a circuncisão feminina é lei Shariah para várias das principais escolas Sunitas.

Circuncisão feminina é praticada em muitos países Islâmicos, por exemplo, Egito, Sudão, Iraque e Somália.

RECONHECIMENTO PÚBLICO

A cobertura da cabeça é tal que as mulheres não podem ser reconhecidas. Procure um verso e uma hadice. Nada de identidade pública. Leia http://www.jihadwatch.org/2007/05/al-azhar-fatwa-on-adult-suckling.html e também Muslim 3425.

CAPACIDADE MENTAL

O Alcorão diz que o testemunho de uma mulher não vale tanto quanto o de um homem. Diz que o testemunho de duas mulheres é exigido para valer como o de um homem.

E, se não houver dois homens, então um homem e duas mulheres, dentre quem aceitais por testemunhas… (Alcorão 2:282)

Por que é que o testemunho de uma mulher vale apenas metade do de um homem? Mohamed explica na hadith a seguir.

Narrou Abu Said Al-Khudri: O Profeta disse: “Não é o testemunho de uma mulher igual a metade da de um homem?” As mulheres disseram “sim”. Ele disse: “Isso é por causa da deficiência mental das mulheres”. (Bukhari: vol 3, livro 48, nº 826, Khan)

Volume 9, Livro 88, Número 219: Narrou Abu Bakra: Durante a batalha de Al-Jamal, Allah me beneficiou com uma Palavra (eu ouvi do Profeta). Quando o Profeta ouviu a notícia de que o povo da Pérsia havia feito a filha de Khosrau sua rainha (soberana), ele disse: “Nunca será bem sucedida uma nação que faz uma mulher seu governante”.

TRATAMENTOS DE BELEZA

Volume 6, Livro 60, Número 408: Narrou Alqama: ‘Abdullah (bin Masud) disse. “Allah amaldiçoe aquelas senhoras que praticam tatuagem e aquelas que ficam tatuadas, e aquelas senhoras que removem os pêlos de suas faces e aqueles que fazem espaços artificiais entre os dentes, a fim de parecer mais bonito de modo que mudam a criação de Deus”. Sua palavra chegou a uma senhora de Bani Asd que chamou Um Yaqub que veio (a Abdullah) e disse: “Eu vim para saber que você tem amaldiçoado tal e tal (senhoras)?” Ele respondeu: “Por que eu não deveria amaldiçoar as quais o Apóstolo de Allah amaldiçoou e que são (maldita)s no Livro de Allah!” Um Yaqub disse: “Eu li o Alcorão inteiro, mas eu não encontrei nele o que você diz.” Ele disse: “Em verdade, se você leu (ou seja, o Alcorão), você deve ter encontrado Você não leu: E o que o Mensageiro vos conceder, tomai-o; e o que vos coibir, abstende-vos dele.” (59:7) Ele respondeu: “Sim, eu li”, Ele disse: “Em verdade, o Apóstolo de Allah proibiu tais coisas.” “Ela disse: “Mas eu vejo sua esposa fazendo essas coisas!” Ele disse: “Vai e vê-la”. Ela foi e a viu, mas não podia ver nada em apoio de sua declaração. Ao que ele disse: “Se minha esposa fosse como você pensava, eu não iria mantê-la em minha companhia.”

Volume 6, Livro 60, Número 409: Narrou Abdullah (bin Mus’ud): O Apóstolo de Allah amaldiçoou as mulheres que usam cabelo falso.

AS MULHERES SÃO IMPURAS

Ó vós que credes! Não vos aproximeis da oração, enquanto ébrios, até que saibais o que dizeis, nem mesmo enquanto junub – exceto quando em viagem – até que vos banheis completamente. E, se estais enfermos ou em viagem, ou se um de vós chega de onde se fazem as necessidades, ou se haveis tocado as mulheres e não encontrais água, dirigi-vos a uma superfície pura, tocai-a com as mãos e roçai as faces e os braços à guisa de ablução. Por certo, Allah é Indulgente, Perdoador. S. 4:43

HÁ MAIS MULHERES NO INFERNO E MENOS NO CÉU

Ibn Abbas relatou que o Mensageiro de Allah disse: Eu tive a oportunidade de ver o paraíso e eu descobri que a maioria das pessoas era pobre; e eu olhei para o fogo e lá eu descobri que a maioria era de mulheres. (Muslim:.. Livro 36, nº 6596-6601, Siddiqui)

(Mohamed) passou por algumas mulheres e disse: “Ó mulheres! Dêem esmolas, porque já vi que a maioria dos moradores do inferno de fogo são vocês (mulheres).” Elas perguntaram: “Por que isso, ó, Apóstolo de Alá?” Ele respondeu: “Vocês amaldiçoam com freqüência e são ingratas com seus maridos. Eu não tenho visto ninguém com a inteligência e a religião mais deficiente que vocês. Um homem prudente e sensível pode ser desencaminhado por algumas de vocês.” As mulheres perguntaram: “Ó Apóstolo de Alá! O que é deficiente em inteligência e religião?” Ele disse: “O testemunho de duas mulheres não vale o equivalente ao de um homem?” Elas responderam afirmativamente. Ele disse: “Essa é a deficiência em sua inteligência. Não é verdade que uma mulher não pode orar nem jejuar durante a menstruação?” As mulheres responderam afirmativamente. Ele disse: “Essa é a deficiência em sua religião.” (Bukhari: vol. 1, livro 6, nº 301, Khan)

AS MULHERES SÃO TRAPACEIRAS POR NATUREZA

Narrou Abu Huraira: O Apóstolo de Allah disse: “A mulher é como uma costela, se você tentar endireitá-la, ela vai se quebrar. Então, se você quer tirar proveito dela, faça-o enquanto ela ainda tem alguma desonestidade”. (Bukhari: vol. 7, livro 62, nº 113, Khan)

CONCLUSÃO

O Islã tem trazido luz ao mundo e afastado a humanidade da ignorância em relação às mulheres? O tratamento duro que as mulheres recebem nos países Islâmicos é apenas uma questão de cultura e não de religião? Para responder a estas perguntas você deve considerar tudo o que o Alcorão e Hadith ensinam e não apenas uma seleção de poucos versos. O Dr. Badawi e outros escritores Islâmicos como ele, só dizem meia verdade. Eles selecionam as referências que fazem Islã parecer atraente. As referências que tenho apresentado são a outra metade do que o Islã ensina. Estes ensinamentos não são importantes para os líderes Muçulmanos enquanto estão promovendo o Islamismo, mas são importantes quando já estão no poder.

Conclusão – Não é difícil descobrir o que o Alcorão disse. Portanto, por que os Muçulmanos dizem que isso é cultural e não coisa do livro? A maioria dos homens Muçulmanos trata suas esposas melhor do que a forma como o Alcorão e a Hadith orientam.

Pesquisa feita no site http://www.answering-islam.org/ no dia 01/02/2013


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Fiquei apavorada com as declaraços do alcorao deve ser terrivel ser mulher no pais mulçumano

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement