Esqueceu a senha?

Oito razões porque a STV não é a organização de Deus

por Pr. Natanael Rinaldi - sex abr 17, 10:26 am

tj-sede

Pense em todas as religiões do mundo. Todas afirmam estar seguindo o caminho de Deus. Pense nos milhões de hindus na Índia que estão convencidos de que sua religião é a certa. Pense nos milhões de maometanos que crêem que Alá é o Deus verdadeiro e Maomé’ é o seu profeta. Creem tanto nisso que estão prontos a matar os membros de sua família que abandonam o maometismo. Os católicos creem que sua religião foi fundada por Cristo e é a única religião verdadeira do mundo. Existem milhões de pessoas que estão envolvidas com Adventismo do Sétimo dia, Mórmons, Testemunhas de Jeová, Ciência Cristã, Igreja Messiânica Mundial, Legião da Boa Vontade, Esoterismo, Umbanda, Espiritismo Kardecista e outros grupos religiosos, sempre admitindo que estão na verdade. Todas essas pessoas creem que estão na verdade, mas suas reivindicações não podem estar certas, porque ensinam coisas diametralmente opostas. Lemos na Bíblia:

“Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela” – palavras de Jesus em Mateus 7.13;

Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens” – palavras de Jesus em João 10.9;

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” – palavras de Jesus em João 14.6;

“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvo” – discurso de Pedro em Atos 4.12.

As Testemunhas de Jeová afirmam estar na verdade. Dizem eles:

“Há somente uma religião correta” (A Sentinela, 01/12/1955, p.200);

“Escolhendo a única religião correta” (A Sentinela, 01/12/1955, p. 212);

“Tenha fé numa organização vitoriosa” (A Sentinela, 01/09/1979, capa).

Mas, temos um problema. Nós cristãos também afirmamos estar correta a nossa forma de crer, e dizemos estar apoiados na Biblia naquilo que cremos. As Testemunhas de Jeová reivindicam a mesma coisa. Afirmam:

“Quem é o ‘canal’ de Deus para transmitir a pura verdade bíblica?. …A classe do escravo fiel e discreto indicou, destemidamente, que os clérigos da cristandade não tiveram a verdadeira ordenação de Deus para serem seus pregadores, e que não eram realmente os ministros ungidos pelo Espírito de Deus” (Santificado Seja o Teu Nome, p.303).

Devemos reconhecer que as Testemunhas de Jeová gastam mais tempo estudando a Bíblia do que a média dos evangélicos. Um número limitado de crentes estuda a Bíblia cada semana, na forma como as Testemunhas de Jeová estudam.

No livro Poderá Viver para Sempre no Paraíso Na Terra, a Sociedade Torre de Vigia dá as características de uma religião verdadeira (p.184/185):

1 – SANTIFICAÇÃO DO NOME DE DEUS

  • – PROCLAMAÇÃO DO REINO DE DEUS
  • – RESPEITO PELA PALAVRA DE DEUS
  • – MANTER-SE SEPARADO DO MUNDO
  • – AMOR ENTRE SI

Analisemos os pontos indicados. Praticam realmente as Testemunhas de Jeová a verdadeira religião?

  1. SANTIFICAÇÃO DO NOME DE DEUS

Foi em 1931, em Columbus, Ohio, USA, que as Testemunhas de Jeová adotaram o nome que hoje possuem (Raciocínios…, p.388). Antes eram chamados de “russelitas”, Estudantes Internacionais da Biblia, Auroristas etc. Dizem sobre o nome de Deus:

“É VOCÊ VÍTIMA DE FRAUDE? – A maioria das pessoas das igrejas da cristandade conhecem o Criador como ‘Deus’, ‘Senhor’, ‘o Todo-Poderoso’, ou por outra designação similar. Mas será que o Altíssimo precisa de nome?” (A Sentinela, 15/12/1983, p.3).

Compare com o que diz o livro JEOVÁ, p.8: “Jeová, o imortal… Ele tem se revelado às suas criaturas pelo seu nome Jeová; pelo seu nome Deus…; pelo seu nome Todo-poderoso…: pelo seu nome Altíssimo…”

Observe o problema para pronunciar o nome Jeová, apresentado pelas próprias Testemunhas de Jeová no livro Poderá Viver para Sempre no Paraíso na Terra?, p. 43: “O nome de Deus aparece no texto hebraico, sendo o hebraico a língua em que os primeiros 39 livros da Bíblia foram escritos. Nele, o nome é representado por quatro letras hebraicas: IHVH. Na antiguidade escrevia-se a língua hebraica sem vogais, que são as letras tais como a, e, i, o, u, que nos ajudam a pronunciar corretamente as palavras. Portanto, o problema hoje é que não temos meios de saber exatamente que vogais os hebreus usavam junto com as letras IHVH” (o grifo é nosso).

A questão, no entanto, é: Qual nome foi usado pelos cristãos para identificar a si mesmos – Jeová ou Jesus? Não há uma só indicação de que os apóstolos fossem conhecidos como Testemunhas de Jeová, ou que sempre usassem esse nome (Atos 1.8; Apocalipse 17.6). Nas citações do Velho Testamento, onde ocorre o tetragrama IHVH, os apóstolos de modo habitual, aplicam-no a Jesus. Além disso, eles foram chamados cristãos (Atos 11.26). ‘Testemunha de Jeová’ era um nome aplicado aos judeus no pacto da lei de Moisés (Êxodo 19.5-6; Isaías 43.10-11). Os cristãos são conhecidos como ‘Noiva do Cordeiro’ (2Coríntios 11.2; Apocalipse 19.7-11). Os judeus são considerados como ‘Esposa de Jeová’ (Isaías 54.1-6).

Vejamos algumas passagens onde no Velho Testamento se está falando de Jeová, aplicadas pelos escritores do Novo Testamento para Jesus:

  1. Salmo 102.25-26 comparado com Hebreus 1.10-12;
  2. Isaías 8.12-13 comparado com 1Pedro 3.14-15;
  3. Isaías 40.3 comparado com Mateus 3.1-3;
  4. Isaías 44.6 comparado com Apocalipse 1.17; 2.8; 22.13;
  5. Isaías 44 e 45.23 comparado com Filipenses 2.9-10;
  6. Joel 2.32 comparado com Romanos 10.13.

Observemos no livro de Atos a importância que toma o nome Jesus:

  1. Homens são curados no nome de Jesus – Atos 3.6,16; 4.10,30;
  2. Salvação é no seu nome – Atos 4.12; 10.43; 22.16;
  3. O ensino e pregação é no seu nome – Atos 8.12; 4.18; 5.28;
  4. Falavam constantemente no seu nome – Atos 4.17; 9.27;
  5. Sofriam pelo seu nome – Atos 5.41; 9.16-21; 15.26;
  6. Davam testemunho do nome de Jesus perante as nações – Atos 9.15;
  7. Saulo, como ‘Testemunha de Jeová’, opunha-se ao nome de Jesus – Atos 26.9;
  8. Foram identificados ou chamados pelo seu nome – Atos 11.26;
  9. Jesus falou da importância do seu nome: Mateus 7.22; 10.22,32-33; 12.21; 18.5,20; 19.29; 24.9; 28.19-20.

Jesus nunca se dirigiu em oração a Deus chamando-o de Jeová, mas sempre pelo nome de PAI: Mateus 11.25; 26.39-42; Marcos 14.36; Lucas 10.21; 22.42; 23.34,46; João 11.41; 12.27-28; 17.1. Ensinou a orar, usando o nome PAI: Mateus 6.9; Lucas 11.2. Cristãos têm intimidade com Deus e o chamam “Aba, Pai” Romanos 8.15; Gálatas 4.6.

  1. PROCLAMAÇÃO DO REINO DE DEUS

No tempo presente a Igreja precisa proclamar o glorioso evangelho da graça de Deus. Nossa única esperança é a segunda vinda de Jesus (Tito 2.13; Mateus 24.29-30; 25.31-32), mas a Sociedade Torre de Vigia ensina que suas boas novas devem fazer esperar pelo futuro governo dos 144 mil sacerdotes ao lado de Cristo, a fim de que a “grande multidão” possa obter purificação dos seus pecados. Ao contrário, a Bíblia afirma que Jesus é o único sacerdote (2Coríntios 5.21; Hebreus 7.24) e com o seu sacrifício único apaga todos os pecados dos que o recebem como Salvador pessoal (1João 1.7-9; 2.12). Não é Cristo mais 144 mil sacerdotes, mas Cristo só o que salva (Atos 4.12). Aceitar a Cristo é ter vida eterna (João 1.12; 5.24; 2Coríntios 5.17; 1João 5.12-13). Se alguém morrer sem ter recebido a Cristo, morrerá nos seus pecados (João 8.24-21), pois a Bíblia não oferece outra chance de salvação depois da morte (2Coríntios 6.2; Isaías 55.6-7; Hebreus 9.27). Os católicos ensinam o povo a orar aos mortos por eles canonizados, a que chamam de santos. Estes, com os padres, são os mediadores e intercessores entre Deus e os homens. A Bíblia ensina que Cristo e somente Cristo é o mediador (1Timóteo 2.5; 1Coríntios 3.11). O pecador é justificado pela fé em Cristo (Romanos 5.1; 8.1).

  1. RESPEITO PELA PALAVRA DE DEUS

As Testemunhas de Jeová não estudam a Bíblia. Estudam as literaturas da Sociedade Torre de Vigia sobre a Bíblia. Vejamos o que dizem sobre a Bíblia, subordinando-a ao entendimento do Corpo Governante, intitulado “o escravo fiel e discreto” de Mateus 24.45:

“Jeová Deus proveu também sua organização visível, seu “escravo fiel e discreto”, composto dos ungidos com o Espírito, para ajudar os cristãos em todas as nações a entender e a aplicar corretamente a Bíblia na sua vida. A menos que estejamos em contato com este canal de comunicação usado por Deus, não avançaremos na estrada da vida, não importa quanto leiamos a Bíblia” (A Sentinela, 01/08/1982, p.27).

“Ele não concede seu Espirito Santo e o entendimento e a apreciação de sua Palavra à parte de sua organização visível” (A Sentinela, 01/01/1966, p.7).

  1. MANTER-SE SEPARADO DO MUNDO

A Bíblia também ensina que há dois lados da moeda (Mateus 22.20-21; Romanos 13.1-7). Manter-se separado do mundo para as Testemunhas de Jeová significa entender ser proibido:

  1. Comemorar o Natal;
  2. Comemorar aniversários;
  3. Saudar a bandeira nacional;
  4. Prestar serviço militar;
  5. Participar de solenidades cívicas;
  6. Cantar o hino nacional;
  7. Votar e ser votado;
  8. Receber transfusão de sangue;
  9. Com demasiada frequência amamos aquelas pessoas que se encontram em nosso próprio grupo religioso, e deixamos de amar aquelas que diferem de nós em algum ponto bíblico. Às vezes amamos as pessoas bonitas, mas deixamos de fazer o mesmo com as feias. Uma vez dentro da Organização, não há caminho honroso para sair dela. Se você ousar emitir um juízo a respeito do que a Torre de Vigia ensina, os “servos” levarão você a um julgamento, repreendendo-o durante horas em pé, e denunciando-o publicamente perante seus escravizados ouvintes, e aos seus amigos da Organização proibirão que o visitem e ainda que lhe falem um simples “oi” na rua.

“Por que é sábio evitar falar com alguém que foi expulso? Um simples ‘oi’ dito a alguém pode ser o primeiro passo para uma conversa ou mesmo para amizade. Queremos dar este primeiro passo com alguém desassociado?” (A Sentinela, 15/12/1981, p.20-21).

OITO RAZÕES PORQUE RECONHECEMOS NÃO SER A SOCIEDADE TORRE DE VIGIA

A ORGANIZAÇÃO VISÍVEL DE DEUS NA TERRA

RAZÃO 1

A Biblia ensina que Satanás é o enganador e que tem enganado todo o mundo (Apocalipse 12.9). Os homens são feitos cativos por Satanás e seguem sua vontade (2Timóteo 2.26).

RAZÃO 02

A Bíblia ensina que nos últimos dias muitos falsos mestres se levantariam (Mateus 24.24; 1Timóteo 4.1; 2Timóteo 3.1-5; 2Pedro 2.1-3; 1João 2.18-19). As Testemunhas de Jeová estão preparadas para concordar conosco com esses dois primeiros pontos, e costumam frequentemente citá-los para provar que todos os mestres e pregadores, que não estão com a Sociedade Torre de Vigia, são falsos profetas.

RAZÃO 03

As Testemunhas de Jeová têm um método errado de estudo da Bíblia. Ao invés de ir à Bíblia para descobrir as verdades de Deus, por Ele reveladas, pesquisam a Bíblia para buscar apoio para suas doutrinas. Em fazendo assim, são mestres da decepção. Tomando partes literais da Bíblia, dão interpretação alegórica, procurando provar que a Sociedade Torre de Vigia é a Organização de Deus na terra. Exemplos: Gênesis 7.6,15; Daniel 1.16,28,33.

RAZÃO 04

As Testemunhas de Jeová têm um intérprete falso para as Escrituras. A Bíblia ensina que o Espírito Santo é o intérprete da Bíblia para nós (João 14.26; 15.26; 16.13-15; 1Coríntios 2.9-14; 1João 2.27). As TJ’s não podem ver no Espírito Santo seu mestre, porque negam sua personalidade e deidade. Elas creem que a sociedade Torre de Vigia é o único intérprete das Escrituras. Em seus estudos ninguém pode pensar diferentemente do que se ensina na A Sentinela, na Despertai! e nas demais publicações da Sociedade:

“As verdades que havemos de publicar são aquelas que a organização do escravo discreto fornece, não algumas opiniões pessoais contrárias ao que o escravo providenciou como sendo sustento conveniente” (A Sentinela, nov/1952, p. 164). Assim, os membros da Sociedade se tornam meros “papagaios”, repetindo as palavras publicadas pela literatura da Sociedade.

RAZÃO 05

As maiores doutrinas ensinadas pela sociedade são contrárias aos ensinos da Palavra de Deus. As TJ’s negam que isso seja verdade, mas elas nunca fizeram um estudo independente da Bíblia, só o fazendo segundo orientação da Sociedade. Algumas das doutrinas fundamentais da Bíblia negadas pelas TJ’s são:

  1. Negam a doutrina da Trindade;
  2. Negam a deidade absoluta de Jesus;
  3. Negam a ressurreição corporal de Jesus;
  4. Negam a personalidade e deidade do Espírito Santo;
  5. Negam a sobrevivência da alma;
  6. Negam a doutrina do inferno de tormento eterno e consciente;
  7. Negam a segunda vinda literal de Cristo, afirmando que ele já veio em 1914.

RAZÃO 06

A Sociedade Torre de Vigia criou sua própria tradução da Biblia – a Tradução do Novo Mundo. Afirmam que sua tradução é a mais correta, preparada pelos melhores gramáticos das línguas originais. Por muitos anos os nomes dos tradutores ficaram guardados em segredo (Raciocínios, p.394), mas agora eles já podem ser conhecidos. São tidos como sem suficiente conhecimento das línguas originais, daí o seu anonimato, sob a alegação de humildade. Por que os apóstolos e outros escritores bíblicos não omitiram seus nomes? Falta de humildade? Procuraram o louvor dos homens para seus escritos? (Romanos 1.1; 1Coríntios 1.1; 2Coríntios 1.1; Gálatas 1.1; Efésios 1.1; Tiago 1.1; 1Pedro 1.1; Judas 1.1).

Os tradutores da TNM fizeram uma interpretação dentro da tradução, a fim de dar apoio aos seus ensinos característicos. Considere os exemplos:

  1. Gênesis 1.2 – “a força ativa de Deus”.
  2. A palavra “estaca” em lugar de “cruz” – 1Coríntios 1.18.
  3. “Prestar homenagem” em lugar de “adorar” a Jesus – Mateus 8.2; 14.33; 15.25; 28.9-17; Hebreus 1.6.
  4. “Deveras eu te digo hoje: Estarás comigo no Paraíso” – modificação de Lucas 23.43.
  5. “espírito” e “espírito santo” com letra minúscula – Mateus 4.1-3.
  6. “E a Palavra era (um) deus” – João 1.1-3.
  7. “Eu tenho sido” (comparar com Êxodo 3.14) – modificação de João 8.58.
  8. Em Colossenses 1.16-17 aparece a palavra “outras” quatro vezes em colchete na edição de 1967.
  9. Hebreus 9.27 “para sempre”

RAZÃO 07

As Testemunhas de Jeová reivindicam a condição de profetas de Deus para os nossos dias: “Tem Deus algum profeta para ajuda-las, para adverti-las dos perigos e para declarar-lhes coisas futuras?… Este profeta não era um só homem, mas um grupo de homens e mulheres. Era o grupo pequeno dos seguidores das pisadas de Jesus Cristo, conhecidos naquele tempo como Estudantes Internacionais da Bíblia. Hoje são conhecidos como Testemunhas Cristãs de Jeová” (A Sentinela, 01/10/1972, p.581).

Pode-se testar um profeta por Deuteronômio 18.20-22; Jeremias 14.14, 15-17, 28.1-3; Ezequiel 13.1-6; Mateus 7.15-16. Vejamos então as profecias feitas pela Sociedade Torre de Vigia:

1 9 1 4

Millenial Dawn, p. 100/101, edição 1902:

“…a batalha do grande dia do Deus Todo-poderoso (Rev.16.14), a qual terminara em 1914 A.D. através da destruição completa do atual governo da terra ja tem sido iniciada”.

Pastor Russell’s Sermons, 1917:

“A presente grande guerra da Europa é o começo do Armagedom”.

Vida Eterna – Na Liberdade dos Filhos de Deus, p.358:

“Durante a Primeira Guerra Mundial, estudantes dedicados da Bíblia estavam inclinados a pensar que este conflito levaria progressivamente à batalha do Armagedom, predita em Apocalipse 16.13-16. Ficaram bastante surpreendidos com o armistício e o fim da guerra em novembro de 1918”.

1925

Milhões Que Agora Vivem Jamais Morrerão, p. 110/111:

“…desde que outras escrituras definitivamente estabelecem o fato de que Abraão, Isaac e Jacó ressuscitarão e outros fieis antigos… podemos esperar em 1925 a volta desses homens fieis de Israel, ressurgindo da morte e completamente restituído a perfeição humana, os quais serão visíveis e reais representantes da nova ordem das coisas na terra”.

Salvação, p.276:

“Ficando depois disso para sempre à disposição dos príncipes da terra… e quando os príncipes voltarem, se alguns deles fizerem uso dessa propriedade, isso confirmará a fé ea esperança que induziu à edificação de Bet-Sarim.”

1941

Watchtower, 15/09/1941, p.288:

“…nos meses que nos restam antes do Armagedom”.

Vindication, p.338-339 Book One:

“Houve uma medida de desapontamento da parte dos fieis de Jeová na terra concernente aos anos de 1914, 1918 e 1925 cujo desapontamento durou por um tempo… e aprenderam também a deixar de fixar datas”.

1975

A Sentinela, 15/02/1969, p.110:

“POR QUE ESTÁ AGUARDANDO 1975?

“O que há com toda esta conversa sobre o ano de 1975?”

Vida Eterna – Na Liberdade dos Filhos de Deus, p.31-35:

“Estamos agora próximos deste ponto no tempo! A escala de tempo da Bíblia indica isso. Estamos, portanto, na iminência duma tempestade mundial”.

Despertai!, 22/04/1975, p.21:

“Agora, depois de cerca de 6.000 anos de existência humana, segundo as profecias da Biblia, está próximo um Jubileu de mil anos – um tempo de descanso do sofrimento e opressão.”

Kingdom Ministry, junho de 1969, p.3:

“Em vista da brevidade do tempo que nos resta… A muitos jovens irmãos e irmãs, têm sido oferecidos certificados de formatura ou empregos, prometendo òtimos salários. Não obstante, eles tem repelido todas as ofertas, porquanto dão a primazia aos interesses espirituais”.

Kingdom Ministry, maio de 1974, p.3:

“Sim, o fim desse sistema está realmente próximo! Não será esse um motivo para incrementarmos nossas atividades? Ouvem-se relatos sobre irmãos que estão vendendo as suas casas e propriedades, e que planejam terminar o resto dos seus dias, dentro desse antigo sistema ocupados no serviço pioneiro. Sem dúvida, isso é uma excelente maneira de alguém passar o curto tempo que resta, antes do final deste mundo maligno”.

A Sentinela, 15/09/1975, p.552:

“Franz mostrou que não sabemos, porque não sabemos quão breve foi o intervalo de tempo entre a criação de Adão e a criação de Eva, ponto em que começou o dia de descanso de Deus, de sete mil anos”.

A Sentinela, 15/08/1976, p.512:

“Por que não sabemos quando começou o ‘dia de descanso’ de Deus e quando terminará?… Isto se dá porque houve um intervalo de tempo, de duração não especificada entre a criação de Adão e a criação de Eva ….visto que não se conhece o começo daquele dia, seu fim tampouco é conhecido”.

A Sentinela, 01/11/1968, p.659:

“Visto que o propósito de Jeová para o homem também era que este se multiplicasse e enchesse a terra, é lógico que criaria Eva pouco depois de Adão, talvez apenas algumas semanas ou meses mais tarde, no mesmo ano 4026 A.E.C.”

Despertai!, 22/04/1969, p.23:

“É verdade, houve aqueles que, em tempos passados, predisseram um ‘fim do mundo’, até mesmo anunciando uma data específica…. O fim não veio. Eram culpados de profetizar falsamente. Por que? O que estava faltando? Faltava a plena medida de evidência exigida em cumprimento da profecia bíblica. O que tais pessoas não tinham eram as verdades de Deus e a evidência de que Ele as guiava e usava”.

O Paraíso Restabelecido para a Humanidade, p.354/355:

“Jeová, o Deus dos verdadeiros profetas, envergonhará todos os falsos profetas, quer por não cumprir a predição falsa de tais pretensos profetas, quer por cumprir Suas profecias de modo oposto ao que os falsos profetas predisseram. Os falsos profetas procurarão ocultar seus motivos de sentir vergonha por negar quem realmente são”.

A Sentinela, 15/01/1977, p.57:

“E digamos que você, agora, temporariamente, se sinta um pouco desapontado: será que saiu realmente perdendo? Ficou mesmo prejudicado?”

A Sentinela, 01/07/1979, p.29:

“Entretanto, durante estes ‘últimos dias’, será que alguns servos de Jeová anteciparam conceitos errôneos sobre o fim ou telos (em grego) deste sistema? Sim, anteciparam”.

RAZÃO 8

Embora a verdade seja um dos primeiros atributos de Jeová, a Sociedade Torre de Vigia compele seus associados a uma completa lavagem cerebral, tornando-os escravos seus, a fim de preservar a unidade da Organização. Quando há mudanças doutrinárias, as Testemunhas de Jeová são obrigadas a mudar com a Sociedade (exemplos: vacinação, transplante de órgãos, o Papa é Miguel, Miguel não é Jesus, Miguel é Jesus, Jesus foi corretamente adorado, Jesus não pode ser adorado etc.) Alegam “iluminação progressiva” para tais mudanças, e procuram apoio em Provérbios 4.18, ignorando o versículo seguinte 19. Alem disso, mudanças doutrinárias perturbam as pessoas honestas, e a Bíblia recomenda estarmos distantes de pessoas que vivem mudando frequentemente de doutrina (Provérbios 24.21-22).


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement