Esqueceu a senha?

Os dez princípios conjugais

por Artigo compilado - seg jul 18, 12:15 pm

casamento-2

O presente texto é, no fundo, uma mensagem dirigida abertamente pelo leitor(a) ao respectivo cônjuge. O artigo inspira-se no Decálogo, isto é, nos Dez Mandamentos da Lei de Deus recebidos por Moisés no Monte Sinai (Êxodo 20.3-17), e tem a ver com a vida feliz de um casal. São dez princípios para o leitor(a) e o seu cônjuge ponderarem cuidadosamente.

1. NÃO AMARÁS OUTRA PESSOA MAIS DO QUE TU ME AMAS.

Só Deus deverá receber mais do teu amor do que eu. Através dos votos matrimoniais tornei-me a pessoa mais importante da tua vida — acima dos teus pais, dos nossos filhos, sócios e amigos. Por isso espero que tu me ames de todo o teu coração, e não permitas que alguém se intrometa no nosso relacionamento. Por fa­vor, nunca tomes a minha posição para entregá-la a outrem. Eu não suportaria a vergonha e o vazio que se seguiriam.

2. NÃO SONHARÁS COM OUTREM, NEM NUTRIRÁS FANTASIAS A RESPEITO DE OUTROS AMORES

Banirás revistas, livros, filmes e espectáculos pornográficos. A infidelidade começa na mente. Por isso coloca os teus pensamentos românticos em mim, só em mim. Lembra-te como vivíamos atraídos um pelo outro quando principimos a sair juntos? Podemos manter viva essa chama mediante a disciplina adequada das nossas mentes. Se tu pensares só em mim, e eu pensar apenas em ti, o nosso romance prosseguirá no caminho que Deus mesmo nos preparou.

3. NÃO FALARÁS DE MANEIRA INJURIOSA A MEU RESPEITO

Elogia-me e cumprimenta-me livremente em público como em particular. Jamais me critiques em frente de outrem. Trata-me de modo como quiseres, desde que com amor e bondade. Por favor, não zombes de mim!

4. LEMBRA-TE DOS NOSSOS ANIVERSÁRIOS E DE OUTRAS DATAS ESPECIAIS, E PLANEJA TUDO COM ANTECEDÊNCIA

Se não sabes quais são as “outras datas especiais”, eu dar-te-ei uma pista. São o Natal, o meu aniversário, o dia dos pais, o dia das mães e o aniversário do nosso casamento. Junta outras se quiseres. Se observares dias comuns de maneira especial (quando não estou à espera de nada), deixar-me-ás muito feliz.

Manda-me um cartão, põe um bilhetinho sob o meu travesseiro, telefona-me, surpreende-me com flores, leva-me para jantar fora. Não precisas dar-te a muito trabalho. Mostra-me apenas que te interessas por mim. Essas expressões de afeto exigem planejamento; por isso marca tudo na tua agenda agora mesmo. Não gosto de dar indirecas a respeito da proximidade do meu aniversário.

5. HONRA A TEU PAI E A TUA MÃE, MAS NÃO PERMITAS QUE SE INTROMENTAM ENTRE NÓS

Nós queremos respeitá-los, visitá-los, pedir-lhes conselhos e incluí-los no nosso círculo familiar. Se um deles enviuvar, certamente faremos o máximo possível para ajudar essa criatura solitária a sentir-se amada. Recordemo-nos, contudo, que quando se tratar de estabelecer regras que afetem o nosso casamento e a nossa família, as decisões que tivermos de tomar são nossas, e só nossas, pois nós é que as tomaremos.

6. NÃO MATARÁS AS MINHAS TENTATIVAS DE EXPRESSAR O MEU AFECTO POR Tl

Quando eu te estender os braços, esse será o meu modo de dizer que preciso de ti e que desejo manter contato físico contigo. Portanto não te afastarás de mim, não me ignorarás, não me evitarás, nem me dirás: “Não me toques”. Dessa forma poderás matar o meu espírito e destruir o amor que partilhamos.

7. NÃO ADULTERARÁS

Segundo os votos matrimoniais que trocamos, nos comprometemos à fidelidade sexual “enquanto ambos viverdes, até que a morte vos separe”. Tanto quanto sei, os teus votos foram proferidos sem nenhuma reserva. Quando a mim, a minha confiança em ti é total. Esse laço sagrado que nos une liberta-me de todo o cuidado indevido, quando estamos longe um do outro; esta é uma bênção que agradeço. Quero que saibas quanto aprecio esse tesouro, que é a confiança compartilhada. Conto com o teu amor contínuo, com a tua fidelidade inamovível.

8. NÃO ROUBARÁS O MEU PRIVILÉGIO DE COMUNGAR CONTIGO NUM NÍVEL MUITO PROFUNDO

Visto que eu te amo, quero compartilhar os teus sonhos, temores, aspirações e questões acerca da vida. Por isso, não gastes demasiado tempo fazendo compras, lendo, vendo televisão, etc. Arranja tempo (bastante tempo) para podermos conversar. Ao conversarmos sobre tópicos importantes agora, estaremos a contribuir de modo concreto para a boa relação que desfrutaremos no futuro.

Temos necessidade de lembrar continuamente que existe muito mais que união física num bom casamento. Deverá haver também fusão de mente, de personalidade e de espírito.

9. NÃO MENTIRÁS PARA MIM

Preciso de certeza que em todas as ocasiões tu serás aberto e honesto para comigo. A minha confiança em ti baseia-se no seres sempre verdadeiro. Portanto, não me enganes, não me induzas ao erro, nem me digas meias verdades. Se eu vier a descobrir que algo que me disseste não é necessariamente a verdade, de que maneira saberei quando posso crer em ti? Como discernirei quais declarações devo aceitar e quais devo desconsiderar? Desejo acreditar em cada palavra que sair da tua boca. Assim, por favor, nada me digas senão a verdade.

10. NÃO COBIÇARÁS O TEU PRÓXIMO, NEM O CÔNJUGE DELE, NEM O SEU RELACIONAMENTO, NEM A SUA SITUAÇÃO NA VIDA

Eu sou tudo quanto necessitas. Fui concebido por Deus da maneira como sou para o propósito de adaptar-me à tua vida. Portanto, não cries expectativas impossíveis para eu cumprir. E jamais me compares com outras pessoas — na aparência, na personalidade, na sagacidade co­mercial, na situação social, nem na maturidade espiritual. Desfrutemos juntos aquilo que Deus nos outorgou e formemos juntos uma sociedade conjugal para Sua honra e glória.

Agora, quem de fato escreveu este artigo deseja fazer um apelo aos maridos e esposas que porventura lerem este humilde texto, a fim de se lembrarem das palavras da cerimônia religiosa do seu casamento: “O que Deus ajuntou, não o separe o homem”. Neste mundo em que vivemos há muitos fatores que poderão tornar-se numa ameaça ao seu matrimônio.

O melhor conselho que pessoalmente podemos dar a vocês é: Colocai Deus em primeiro lugar no seu casamento e mantendo-O sempre aí. Desde que o próprio Senhor uniu vocês dois, Ele tem poder para aperfeiçoar essa união.

Não frustrem os esforços de Deus introduzindo os seus próprios impulsos egoístas. Assumam seus compromissos conjugais, entregando-vos totalmente — e amai-vos!

Nota: Artigo publicado na Revista Novas de Alegria, março de 1992.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Muito bom.

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement