Esqueceu a senha?

Os negros estão debaixo de maldição?

por Pr. Natanael Rinaldi - seg set 23, 11:22 am

O racismo é antigo, tão antigo quanto o pecado do homem. Você já parou para pensar quantas barbaridades não se cometeram em nome do preconceito racial?

Deus não tolera o racismo 

Primeiro, a Bíblia declara veementemente que não há diferença, inclusive, até proíbe que se faça acepção (discriminação) de pessoas:

“Mas se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, sendo por isso condenados pela lei como transgressores.” (Tiago 2.9) 

As escrituras Sagradas não é menos enfática ao igualar toda a humanidade debaixo de uma só condição espiritual visto sob dois enfoques antagônicos: todos somos criados a imagem e semelhança de Deus (Gênesis 1.26), este é o lado positivo e; “todos os homens pecaram” (Romanos 3.23), este é o lado negativo da condição espiritual. Se as divisões antropológicas sugeridas estiverem corretas, isto é, as raças caucasóide (“branca”), negróide (“negra”) e mongolóide (“amarela”), não importa, todas elas perante Deus são iguais. Por isso, Paulo, inspirado pelo Espírito Santo afirma que “… de um só fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra”(Atos 17.26).

Por isso em Cristo não deve existir nem “judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.” (Gálatas 3.28).

Daí considerarmos o racismo mais que um pecado social, mais que mera questão de cultura. O racismo é uma heresia e das mais perniciosas, pois desobedece e distorce a Palavra de Deus quanto à irmandade de todos os homens enquanto empreende uma luta irracional em prol da superioridade de determinada raça.

Contudo, a Bíblia nos mostra o caminho para vivermos em harmonia não importando as diferenças, “pois para com Deus não há acepção de pessoas.” Romanos 2.11.

Na verdade reconheço que Deus não faz acepção de pessoas” Atos 10.34

Segundo, é que do ponto de vista jurídico não há respaldo para tal prática criminosa. O Dr. Eliézer de Mello Silveira que presta assistência jurídica ao Centro Apologético Cristão de Pesquisas – CACP, alerta para o fato de que “também a nossa Legislação Pátria (vide inciso XLII, do artigo 5º da Constituição Federal de 1988), atribui crime inafiançável a prática do racismo, sujeita à pena de prisão”. Mas durante muito tempo nossa legislação negligenciou essa questão, de maneira lenta o racismo passou de mera contravenção penal para crime imprescritível.

E por último, além das razões de cunho espirituais e legal acima expostas, o racismo deve ser repelido também por questão de lógica até: ora, inadmissível crer que se possa determinar, por exemplo, o grau de inteligência, a personalidade ou o seu caráter em razão de sua cor de pele ou nacionalidade. “Ora, desde quando caráter, inteligência, ou quaisquer tipos de valores é medido por intermédio de pigmentos enxertados na pele de um ser humano ou de sua etnia?”, acrescenta o advogado.

Segundo estudos recentes o genoma de um africano pode ter mais semelhanças com o de um norueguês do que com alguém de sua idade. A diferença entre as varias “raças” existentes varia entre 3% a 5%. Em outras palavras, as raças existem mais devido a fatores culturais que biológicos.

O que algumas seitas diziam sobre os negros? 

Veja abaixo o preconceito racial que era pregado entre algumas seitas no início do movimento. Observe a terminologia discriminatória e as sutilezas fraseológicas com que eram empacotadas tais declarações:

1. Os Mórmons e sua teologia racista 

“Devo dizer-vos qual é a lei de Deus com relação à raça africana? Se o homem que pertence à semente escolhida [mórmon] misturar seu sangue com a semente de Caim [negros], a penalidade, sob a lei de Deus, é a morte no local. ISSO SEMPRE SERÁ ASSIM.” (Brigham Young, Journal of Discourses [jornal de sermões], vol. 10, pág. 110)

“Vós vedes algumas classes da família humana que são pretas, incultas, indecentes, desagradáveis e baixas em seus hábitos, selvagens e aparentemente privadas de quase todas as bênçãos da inteligência que em geral são concedidas à humanidade…” (Joseph Fielding Smith, The Way to Perfection [O caminho para a perfeição, página 102]

2. Adventistas do Sétimo Dia: conselhos preconceituosos. 

“Mas há uma objeção ao casamento da raça branca com a preta. Todos devem considerar que não têm o direito de trazer à sua prole aquilo que a coloca em desvantagem; não têm o direito de lhe dar como patrimônio hereditário uma condição que os sujeitariam a uma vida de humilhação. Os filhos desses casamentos mistos têm um sentimento de amargura para com os pais que lhes deram essa herança para toda a vida”. (“Mensagens Escolhidas – vol.2” CPB, Sto. André, SP – 1985 págs. 343 e 344).

“Em resposta a indagações quanto à conveniência de casamento entre jovens cristãos de raças branca e preta, direi que nos princípios de minha obra esta pergunta me foi apresentada, e o esclarecimento que me foi dado da parte do Senhor foi que esse passo não deveria ser dado…Nenhuma animação deve ser dada a casamentos dessa espécie entre nosso povo…” ( op.cit.)

3. Testemunhas de Jeová. Negros: raça inferior criada por Jeová 

“As raças negra e latina provavelmente sempre serão inclinadas à superstição.” (Torre de Vigia de Sião de 1/4/1908, p. 99 – em inglês)

“…É verdade que a raça branca exibe algumas qualidades de superioridade sobre qualquer outra… há grandes diferenças na mesma família caucasiana… O segredo da maior inteligência e aptidão dos caucasianos, indubitavelmente é, em grande medida, para ser atribuído à mistura de sangue dentre seus diversos ramos; e isto foi evidentemente forçado em larga medida pelo controle divino.” (Torre de Vigia de Sião de 15/7/1902, p. 216 – em inglês)

4.Espíritismo: a reencarnação apóia o racismo 

“Nascer, morrer, renascer é o trabalho continuo a que está sujeito o espírito, passando por todas essas transições, desde o tipo boçal ao gênio. Não importa saber quantos milhares de anos foram precisos para tomar as feições humanas, o tempo que demorou na raça indígena e Na Preta, Até Chegar À Branca, e nem as várias nacionalidades que adotou na sua trajetória…” (Contribuições para o Espiritismo, Alexandre Dias, 2 ed., Rio de Janeiro, 1950, pg. 19) (conferir Allan Kardec, O que é o Espiritismo, Edição da Federação Espírita Brasileira, Brasília, 32a edição, sem data, pp. 206-207)

Texto do Profº Paulo Cristiano da Silva


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. mórmons / adventistas / testemunha jeovistas são “Os 3 patetas” das seitas estadunidense e local esse sabe-se que é um dos berços do racismo mundial por isso está expelido explicitamente nas suas próprias cartilhas “inerrantes”.

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement