Esqueceu a senha?

Podemos fugir da presença de Deus?

por Pr. Aureo Ribeiro - ter maio 26, 4:13 pm

jonas00007Lendo o capítulo 1 do livro de Jonas, nos aparenta que, na cabeça do profeta, talvez fosse possível fugir da presença de Deus. Até pode ser que ele, em algum instante, pudesse supor que Deus estava limitado geograficamente, de modo que, se ele fosse para bem longe, estaria conseguindo fugir de Deus. Que interessante alguém pensar isso. E Jonas, de fato pensou. Se você ler o texto, no livro que leva seu nome, vai ver que isso foi o ponto chave de sua decisão: fugir da presença de Deus.

Deus havia dado uma ordem para que Jonas fosse pregar em Nínive, cidade conhecida pela maldade empenhada contra seus inimigos, para com os quais os piores tratamentos eram dispensados, como empalhamento, castração e outros. Claro, portanto, que Jonas sentiu medo. Mas, dai pensar que poderia fugir da presença do Senhor? O que houve com o profeta?

Leia:

“Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do SENHOR para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do SENHOR” Jonas 1.3

Veja que Társis era uma localidade ao sul da península ibérica, a cerca de 3.500 km de Jope (cidade do porto) e Nínive estava a cerca de 800 km, na direção de onde hoje é o Iraque. Talvez Jonas pensasse que a distância pudesse proporcionar essa fuga de Deus, como se Deus não pudesse vigiá-lo a uma distância maior. Que erro triste pensar assim. Depois, por meio da ação de Deus, Jonas se arrepende e retorna para cumprir sua missão.

O que esse texto nos ensina além da história que narra é que a palavra do Senhor sempre vem para nós. O Senhor está sempre nos trazendo algo para que cresçamos, mas nós é que não ouvimos ou não percebemos que Ele está falando.

Além disso, quando o Senhor fala ao nosso coração, sempre é algo compreensível e que não deixa duvidas. Deus, ao ordenar Jonas, foi muito direto e simples: “levanta-te e vai a cidade de Nínive…” Não havia meias palavras, não havia algo a ser interpretado. Deus nunca deixa dúvidas. As reações que nós temos, individualmente, diante daquilo que o Senhor está nos falando é que é diferente. A nossa compreensão do que Deus quer conosco é diferente, pois a palavra opera segundo o poder que em nós opera. Quando estamos mais próximos do Senhor, mais sensíveis estaremos a sua Palavra. Paulo orava para que a palavra do Senhor abundasse na igreja de Éfeso e no capítulo 3 da carta aos efésios, no verso 20.

“ Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera.” Efésios 3.20

As coisas espirituais funcionam como numa prova. Aquele que estudou mais e se preparou mais terá melhores condições para responder às questões. Aquele que está mais perto do Senhor, conhecendo ao Senhor, obviamente estará mais atento ao que Deus está falando. É por isso que muitos crentes tomam caminhos errados. Deus falou, mas ele não foi capaz de entender o que o Senhor queria.

Ora, como Jonas poderia supor que conseguiria fugir do Senhor? Ativamente, ou seja, tomando alguma atitude para isso, certamente é algo impossível. Entretanto, quando fugimos de um testemunho são e honesto, quando deixamos de ser exemplo, quando nos esquecemos dos princípios da Palavra de Deus, então, de modo passivo, estamos fugindo da presença de Deus, mas não que Ele não nos verá mais, ou que ficaremos tão longe que nosso relacionamento com Ele ficará neutro. Não, isso é impossível. Jonas, certamente, sabia disso, pois, com exceção de alguns capítulos, o livro dos Salmos já estava escrito e lá, no capítulo 139, o poeta dizia:

7  Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?

8  Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também.

9  Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar,

10  Até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá. Se disser: Decerto que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim.

12  Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa;

Seria insanidade pensar que é possível fugirmos da presença de Deus, mas naquele momento, por medo, Jonas ficou cego e achou que aquilo era algo viável. Bastaria que ele tomasse um navio para bem longe e pronto, tudo se resolveria. Mas é só o medo que nos afasta de Deus? E quando somos irresponsáveis na obra? E quando agimos sem comprometimento? E quando nosso comportamento já não testifica que somos salvos? Fugir de Deus não é possível, mas afastar de sua presença sim, é perfeitamente possível, pois são nossas atitudes que nos levam a caminhos que nos afastam de Deus. A atitude de Jonas jamais o faria fugir de Deus, mas com toda certeza o afastou da presença do Senhor. Que bom que houve arrependimento no coração de Jonas e deu tempo para que ele cumprisse a ordem do Senhor.

Deus não vai desistir de você. Deus não vai abandonar os planos que Ele traçou para salvar locais, cidades, vilarejos, enfim, Deus iria salvar Nínive, fosse com Jonas ou ainda que levantasse outro profeta. Deus tinha um propósito com aquela cidade. Deus tinha um propósito com Jonas. Deus tem um propósito com você. Não se afaste da presença de Deus.

http://restauracaodapalavra.blogspot.com.br/


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

1 Comentário

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Em primeiro lugar quero agradecer a DEUS pelo tudo que fez na minha vida, e tambem ão oportunidade que me deu de ser o seu filho. pois claro que Deus é ilimitado Ele apresença em todos lugares ão mesmo tempo ninquem pode fugir Dele.

Comentários 1 - 1 de 1Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement