Esqueceu a senha?

Presciência definida

por Artigo compilado - qui abr 10, 12:02 am

reino-de-deus

Presciência significa “ter conhecimento de algo antes que isso aconteça.” Na Escritura temos referências da presciência de Deus daqueles que crerão em Jesus (Rm 8.29; 1Pe 1.2). Aqueles que Deus conheceu de antemão, ele também elegeu para serem salvos (1Pe 1.2).

Grego: προγινώσκω

Proginosko é a palavra usada no Novo Testamento que se traduz como “antemão”. Ela literalmente significa “saber antes”. A palavra pode ser dividida assim: pro (antes) ginosko (saber/reconhecer).

Estamos familiarizados com essa palavra no português. Por exemplo: o doutor dará um prognóstico. E alguém que faz previsões é chamado “prognosticador”.

A palavra em sua forma nominal ou verbal é usada várias vezes no Novo Testamento para explanar a presciência de Deus ou de indivíduos. Algumas passagens onde a palavra é usada são: At 2.23; 26.4-5; Rm 8.29; 1Pe 1.1-2, 20; 2Pe 3.17.

Muitos arminianos acreditam que a presciência funciona assim: Deus tem o conhecimento exaustivo do futuro, assim Ele “prognostica” perfeitamente. O Pai determinou salvar todos àqueles que creem em Jesus. Os que creem são eleitos. A eleição em Cristo é corporativa na Escritura (aqueles que creem), em oposição a eleição individual para a salvação. O entendimento arminiano sobre presciência é evidente em passagens como Romanos 8.29 e 1 Pedro 1.2

(As seguintes palavras em negrito foram selecionadas por mim. Elas representam a palavra grega para “presciência”.)

“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.”
(Rm 8.28-29 ARA)

“Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são forasteiros da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia, eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas.”
(1Pe 1.1-2 ARA)

Os fatalistas erram em seu entendimento sobre a presciência, confundindo presciência com predestinação. Eles acreditam que Deus decreta todos os acontecimentos, de modo que a presciência se torna um subproduto do Seu decreto. No pensamento fatalistas presciência é um sinônimo para eleição incondicional. Mas Romanos 8.29 e 1 Pedro 1.2 demonstram, em vez disso, que a eleição de Deus é resultado da Sua presciência, não a causa dela.

Outra interpretação fatalista de presciência é “amar de antemão”, em vez de “conhecer de antemão”. Contudo, há pouca justificação para esta interpretação no contexto das passagens do Novo Testamento.

Deus está trabalhando para o bem daqueles que O amam! Ele tudo vê, Ele sempre sabe o que vai acontecer, e Ele sempre está trabalhando em nome daqueles que Ele sabe que crerão. Ele é por nós!

Por Kevin Jackson – Fonte: Society of Evangelical Arminians


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement