Esqueceu a senha?

Quando receberemos nosso corpo ressurreto?

por Artigo compilado - qui set 03, 9:40 am

tumulo_da_ressurreicao-theresurrectionofthechr

Essa foi a questão com a qual nos deparamos frequentemente após a morte do meu pai. Familiares e amigos queriam saber se meu pai havia se tornado uma alma desincorporada, ou se recebera seu corpo ressurreto no momento em que morreu.

Primeiro, as Escrituras se referem ao momento da morte como desincorporação, não como recorporificação. Em sua Segunda Epístola aos Coríntios, Paulo deixa bem claro que estar no corpo é viver ausente do Senhor, e estar fora do corpo é habitar com o Senhor (II Coríntios 5.6-8).

Além disso, as Escrituras ensinam que os cristãos não ressuscitarão até a Segunda Vinda de Cristo. Paulo diz explicitamente que quando o Senhor descer do céu “os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro” (I Tessalonissences 4.16). O próprio Jesus ensinou que quando voltar à terra “todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal, para a ressurreição da condenação” (João 5.28-29). Se os crentes recebessem um corpo ressurreto no momento da morte, obviamente não poderiam recebê-lo na Segunda Vinda de Cristo.

Nosso corpo ressurreto não é um segundo corpo temporário, mas sim nosso corpo transformado.

Finalmente, nossos corpos eternais são numericamente idênticos ao corpo que possuímos agora. Como Cristo ressuscitou no mesmo corpo físico que morreu, assim também seremos ressuscitados no mesmo corpo físico em que morrermos. Em outras palavras, nosso corpo ressurreto não é um segundo corpo temporário, mas sim nosso corpo transformado (I Coríntios 15.42-43). Embora a ortodoxia não declare que todas as células de nosso corpo atual serão restauradas na ressurreição, requer continuidade entre o corpo que é e o corpo que há de ser.

Um dia, o próprio corpo do meu pai, que eu vi ser enterrado, se levantará da sepultura. Foi enterrado um corpo perecível, mas ressuscitará imperecível; foi enterrado em desonra, mas ressuscitará em glória; foi enterrado em fraqueza, mas ressuscitará em força; foi enterrado um corpo natural, mas ressuscitará como um corpo espiritual (I Coríntios 15.42-44). Naquele dia, o corpo do meu pai não será mais dominado por inclinações naturais; em vez disso, ele terá um corpo sobrenatural, espiritual, controlado pelo Espírito Santo e liberto da escravidão do pecado.

“Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (I Coríntios 15.51-52).

Pr. Hank Hanegraaff


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement