Esqueceu a senha?

Que dia a Ceia foi instituída?

por Norman Geisler - qui out 11, 12:41 am

MARCOS 14:12ss – Jesus instituiu a Ceia do Senhor no dia da Páscoa ou na véspera desse dia?

PROBLEMA: Se os três primeiros Evangelhos (os sinóticos) estão corretos, então Jesus instituiu a Ceia do Senhor “no primeiro dia dos pães asmos, quando se fazia o sacrifício do cordeiro pascal” (cf. Mt 26.17; Lc 22.1). João, porém, coloca-a “antes da Festa da Páscoa” (13.1), o dia antes da crucificação, no qual eles comeriam a Páscoa (cf. Jo 18.28).

SOLUÇÃO: Há duas posições principais abraçadas pelos estudiosos evangélicos a respeito desse ponto. Alguns afirmam que Jesus comeu o cordeiro pascal (e instituiu a Ceia do Senhor no fim daquela ceia) no mesmo dia que era observado pelos judeus, e sustentam sua posição da Seguinte maneira: (1) Esse era o dia prescrito pela Lei do AT, e Jesus disse que ele não viera para revogar a Lei, mas para cumpri-la (Mt 5.17-8). (2) Esse parece ser o significado de Marcos 14:12, ao dizer que foi no primeiro dia dos pães asmos, quando se fazia o sacrifício do cordeiro pascal”. (3) Quando João 19:14 fala que “era a preparação da Páscoa” (SBB, SBTB), consideram que isso significa apenas a preparação para o Shabbath que ocorreu naquela semana pascal.

Outros estudiosos argumentam que Jesus comeu o cordeiro pascal um dia antes dos judeus porque: (1) Ele teria de comê-lo na véspera (quinta-feira), para que pudesse oferecer-se a si mesmo no dia seguinte (na sexta-feira santa) como o Cordeiro Pascal (cf. Jo 1.29) aos judeus, em cumprimento do que fora tipificado no AT, e no mesmo dia que estivessem comendo o cordeiro pascal (1 Co 5.7). (2) O que realmente está escrito em João 19.14 é que era “a preparação da Páscoa” (SBTB) [não o sábado] ou, em outras palavras, era o dia anterior àquele em que os judeus comiam a Páscoa. (3) De igual forma, João 18.28 afirma que os judeus não queriam se contaminar no dia em que Jesus foi crucificado para “poderem comer a Páscoa”.

Cada uma dessas duas interpretações é possível, não havendo contradição. Entretanto, a última delas parece explicar os textos de uma forma mais decisiva.

Extraído do livro MANUAL POPULAR de Dúvidas, Enigmas e “Contradições” da Bíblia. Norman Geisler – Thomas Howe


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Advertisement