Esqueceu a senha?

Questões sobre o Mormonismo

por Pr. João Flávio Martinez - qui abr 02, 12:11 am

missionários mormon lds sud jesus cristo

I – PODEMOS QUESTIONAR O MORMONISMO?

Em primeiro lugar, nosso intuito não é denegrir a imagem de nenhuma religião. Em segundo, nosso objetivo é nos defender das acusações dos SUD, pois vem deles a afirmativa de que todas as religiões são uma abominação (PGV, JS. 2:19). Também são citadas como seitas corruptas várias denominações: Batistas, Metodistas, Presbiterianos e todas as religiões (PGV, JS. 2:5-6 e 19).

Então, diante dessas acusações, a Bíblia nos orienta que respondamos a qualquer um que nos pedir explicação da razão da nossa esperança (1Pe. 3.15) e também que calemos os contradizentes (Tt. 1.9-11).

 

II – CRONOLOGIA HISTÓRICA

  • 1805 – Nascimento de Joseph Smith.
  • 1820 – Smith recebe a primeira visão.
  • 1823 – Acontece a segunda visão.
  • 1827 – As placas de ouro são encontradas, como revelou o anjo, e começa a tradução do Livro de Mórmon.
  • 1829 – Inicia-se uma perseguição ao profeta e seus amigos.
  • 1829 – Aparecimento de João Batista a Joseph Smith e Oliver Cowdery conferindo-lhes o Sacerdócio Aarônico.
  • 1829 – Aparecimento de Pedro, Tiago e João conferindo-lhes o Sacerdócio de Melquisedeque.
  • 1830 – Os primeiros exemplares do Livro de Mórmon traduzidos foram para as livrarias.
  • 1830 – A igreja dos mórmons é organizada.
  • 1830 – Smith começa sua obra missionária.
  • 1830 – Brigham Young aceita a fé mórmon se batizando (posteriormente se tornaria o sucessor de Joseph Smith).
  • 1844 – Morre Joseph Smith.
  • 1859 – É fundada a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

 

III – A IGREJA PRIMITIVA CAIU EM APOSTASIA TOTAL?

A Igreja Mórmon ensina que houve uma grande e total apostasia na igreja estabelecida por Jesus Cristo. Esse estado de apostasia “ainda prevalece, exceto para aqueles que se voltarem para um conhecimento do ‘evangelho restaurado’ pela Igreja Mórmon” (Princípios do Evangelho, p. 105-106).

A Bíblia ensina, e os cristãos têm crido através dos tempos, que a Igreja verdadeira foi divinamente estabelecida por Jesus e por isso nunca pôde, nem jamais poderá desaparecer da terra (Mateus 16.18; João 17.11; 1Coríntios 3.11). Entretanto, a missão da Igreja dos SUD é reunir numa igreja todas as verdades que são encontradas em todas as outras igrejas cristãs (Uma Obra Maravilhosa e um Assombro, edição de 1966, p.26).

 

IV – JOSEPH SMITH: PROFETA FALSO OU VERDADEIRO?

  1. Concernente à Nova Jerusalém e seu Templo (Ap 21.22). Segundo a profecia registrada em Doutrina e Convênios 84:1-5, recebida em setembro de 1832, a cidade e o templo devem ser erigidos no Estado de Missouri naquela geração. A cidade não foi construída e o templo não foi erigido. A profecia era falsa.
  2. Concernente a Sião, no Estado de Missouri: “não poderá cair, nem ser removida de seu lugar”, Doutrina e Convênios, seção 97:19. José Smith estava na cidade de Kirtland, Estado de Ohio quando fez esta predição e não tinha consciência de que Sião fora removida duas semanas antes da assim chamada ‘revelação’.
  3. A casa Nauvoo deve pertencer à família Smith para sempre, Doutrina e Convênios 124:56-60. José Smith foi morto em 1844. Os mórmons foram levados de Nauvoo e a casa já não pertence à família Smith. Esta profecia era falsa.
  4. Os inimigos de José Smith serão confundidos ao procurar destruí-lo (2Nefi 3:14, O Livro de Mórmon). Smith foi morto a bala, na prisão de Carthage, em llinois, no dia 27 de junho de 1844.
  5. Jesus Cristo devia nascer em “Jerusalém, que é a terra de nossos antepassados” (Alma 7:10, O Livro de Mórmon). A Palavra de Deus diz que Jesus nasceria em Belém (Miquéias 5.2) e essa profecia foi cumprida (Mateus 2.1).
  6. Em 1835 José Smith, profeta e presidente dos mórmons, predisse: “a vinda do Senhor, que estava próxima… até mesmo cinquenta e seis anos deviam terminar a cena”.
  7. Referente aos “habitantes da lua”, Journal of Oliver B. Huntington, volume 2, página 166. Esse devoto e dedicado companheiro mórmon de José Smith citou-o descrevendo sua revelação a respeito da lua e seus habitantes: “Os habitantes da lua têm tamanho mais uniforme que os habitantes da Terra, têm cerca de 1,83m de altura. Vestem-se muito à moda dos quacres, e seu estilo é muito geral, com quase um tipo só de moda. Têm vida longa; chegando geralmente a quase mil anos”.
  8. David Whitmer, uma das Três Testemunhas do Livro de Mórmon disse que José Smith recebeu uma revelação que os irmãos deviam ir a Toronto, no Canadá, e que venderiam ali os direitos autorais do Livro de Mórmon. Eles foram, mas não puderam vender o livro, e pediram explicações a José Smith que disse-lhes: “Algumas revelações são de Deus; algumas são dos homens, e outras são do diabo”.

 

V – POR QUE JOSEPH SMITH É UM FALSO PROFETA?

“Mas o profeta que tiver a presunção de falar, em meu nome, alguma palavra que eu não tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conheceremos qual seja a palavra que o Senhor falou? Quando o profeta falar em nome do Senhor e tal palavra não se cumprir, nem suceder assim, esta é a palavra que o Senhor não falou; com presunção a falou o profeta; não o temerás” (Dt. 18.20-22).

“Se levantar no meio de vós profeta, ou sonhador de sonhos, e vos anunciar um sinal ou prodígio, e suceder o sinal ou prodígio de que vos houver falado, e ele disser: Vamos após outros deuses que nunca conhecestes, e sirvamo-los, não ouvireis as palavras daquele profeta, ou daquele sonhador; porquanto o Senhor vosso Deus vos está provando, para saber se amais o Senhor vosso Deus de todo o vosso coração e de toda a vossa alma. Após o Senhor vosso Deus andareis, e a ele temereis; os seus mandamentos guardareis, e a sua voz ouvireis; a ele servireis, e a ele vos apegareis” (Dt. 13.1-4).

 

VI – QUE DEUS É ESSE?

“Deus é um homem glorificado e perfeito, um personagem de carne e ossos” (D&C 130:22). A Igreja Mórmon ensina que há muitos deuses, e que os seres humanos podem vir a ser deuses e deusas no Reino Celestial.

Eles ensinam ainda que aqueles que alcançam a divindade teriam o que eles chamam de “filhos espirituais” que adorariam e orariam a eles, assim como nós adoramos e oramos a Deus Pai (Livro de Abraão, 4:1-5:21; A Pérola de Grande Valor; Princípios do Evangelho, p. 9-11).

A Bíblia ensina, e os cristãos evangélicos assim têm crido através dos tempos, que Deus é Espírito (Jo. 4.24; 1Tm. 6.15-16), que não é um homem (Nm. 23.19; Os. 11.9; Rm. 1.22-23) e que sempre (eternamente) existiu como Deus — Onipotente, Onipresente e Onisciente (SI. 90.2; 139.7-10; Ml. 3.6; Ap 19.6).

 

VII – QUEM É O JESUS MÓRMON?

A Igreja Mórmon ensina que Jesus Cristo é nosso irmão mais velho, e que progrediu até chegar a ser um deus, havendo primeiro sido gerado como um “filho espiritual” por meio do Pai e de uma mãe celestial, e depois concebido fisicamente pelo Pai e pela virgem Maria. A doutrina mórmon afirma também que Jesus e Lúcifer são irmãos (Princípios do Evangelho, p. 9,15,16,54,57).

A Bíblia ensina que Jesus é o único e verdadeiro Filho de DEUS. Ele tem sempre existido como Deus, e é co-eterno e co-igual com o Pai (Jo. 1.1-14; 10.30; Cl. 2.9).

 

VIII – AS ESCRITURAS MÓRMONS

  • A Bíblia, o quanto esteja correta a sua tradução;
  • O Livro de Mómon;
  • Doutrina e Convênios;
  • Pérola de Grande Valor;
  • Outras Revelações dos seus profetas.

Para o mormonismo são essas as escrituras que regeriam a igreja restaurada (Nosso Legado, p. 58, edição 1996).

 

IX – UMA NOVA TRADUÇÃO DA BÍBLIA

Diz o livro “Nosso Legado” em sua página 24: “Em junho de 1830, J. Smith começou a fazer correções inspiradas na Versão Inglesa da Bíblia. Esse trabalho é conhecido como a Tradução de J. Smith da Bíblia… O Profeta fez numerosas mudanças no texto da Bíblia, inclusive corrigindo a linguagem bíblica e restaurando conteúdo histórico e doutrinário”.

Porque isso é um absurdo:

  • Caso houvesse erros de tradução da Bíblia, Smith deveria ter procurado os originais em grego e hebraico e não uma versão em inglês;
  • Smith não tinha condições técnicas, pois não conhecia as línguas bíblicas para efetuar tal trabalho;
  • Smith não gozava de formação superior para ter conhecimentos de fatos históricos;
  • Smith usou de adivinhação para fazer a tal tradução.

 

X – O LIVRO DE MÓRMON

Em 1823, um anjo apareceu a Joseph Smith e declarou que havia certas placas de ouro enterradas em uma colina, próximo de sua casa. O anjo explicou que as placas continham “uma história dos antigos habitantes deste continente”, e que elas também continham “a plenitude do Evangelho eterno”. Quatro anos mais tarde Smith desenterrou as placas e começou a “traduzi-las” pelo “poder de Deus”. A tradução foi publicada em 1830 com o título de “O Livro de Mórmon”. Depois de traduzir o Livro de Mórmon, Joseph Smith fundou a Igreja Mórmon – A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (ISUD).

Os mórmons afirmam que têm um outro testamento de Jesus, mas o apóstolo Paulo diz o seguinte:

“Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema. Se alguém vos pregar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema” (Gl 1.8-9).

“…por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito…” (1Co. 4:6).

A Bíblia é a única Palavra de Deus e nunca passará, pois esta firmada para todo o sempre (Jr. 1.12, SI. 119.89; Mt. 24.35).

 

XI – PROVAS QUE O LIVRO DE MÓRMON É UMA FRAUDE

Há outros problemas que colocam a credibilidade do Livro de Mórmon em xeque. O Livro de Mórmon faz menção de espadas, capacetes, escudos (Alma 3:5, 43:18; Éter 15:15); cereais, sedas, gado, bois, vacas, carneiros, porcos, cabras, cavalos, burros, elefantes (Éter 9:17-19); ferro, cobre, bronze, aço (Jarom 1:8; IINéfi 5:15). Os animais e os metais citados não existiam na América antes de 1492. Sabemos que essas coisas foram introduzidas pelos descobridores da América. O Livro de Mórmon fala de civilizações, edifícios, templos, sinagogas, santuários etc. (Helemã 3:14; Alma 16:13). O Livro de Mórmon apresenta uma lista de 38 cidades, mas, na verdade, jamais existiu qualquer uma delas. Onde estão as provas de tudo isso? O Departamento de Antropologia da Universidade de Colúmbia disse o seguinte sobre o Livro de Mórmon: “O LIVRO É INCORRETO, bíblica, histórica e cientificamente”. Até mesmo as informações históricas mais elementares estão erradas, como por exemplo, o local do nascimento de Jesus, Belém de Judá (Mt. 2.1; Lc. 2.4-11). O Livro de Mórmon diz que Jesus nasceu em Jerusalém (Alma 7:10). O Livro de Mórmon usa a palavra francesa adieu, “adeus”, no final do livro de Jacó: “Brethren, adieu” (Jacó 7:27), que segundo o próprio livro, na nota, diz ser datado de 544 a 421 a.C. A língua francesa não existiu antes do ano 700 d.C.

 

XII – BATISMO PELOS MORTOS

É o batismo por procuração – Alguém pode ser batizado em favor de uma pessoa morta. Trabalham para levantar a genealogia das pessoas, com o propósito de batizar seus antepassados. Costumam usar 1Co. 15.29 para substanciar essa crença do batismo pelos mortos. O tema do capítulo 15 é a ressurreição, pois ainda havia confusão na Igreja de Corinto sobre essa doutrina. O apóstolo Paulo mostra que até os de fora, que não conhecem a Cristo, admitem a doutrina da ressurreição, caso contrário não se batizariam pelos mortos. Por isso dizemos que essa doutrina mormonista, de se batizar pelos mortos, não é cristã. Veja que o apóstolo usa a terceira pessoa do plural “os que se batizam pelos mortos”. O apóstolo não se identifica com esse grupo de pessoas. A Palavra de Deus é claríssima quanto ao fato que ocorre depois da pessoa morrer: “E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo” (Hb. 9.27).

 

XIII – RACISMO E PRECONCEITO

No Livro de Mórmon encontra-se uma estória de duas famílias de judeus que “imigraram” para a América do Norte, oriundas de Jerusalém, lá pelo ano 600 a.C, sendo uma família descendente de Leí e a outra de Ismael. Leí teve dois filhos, Néfi e Lamã. Néfi era justo, porém Lamã não, e por isso foi amaldiçoado por “Deus”. A maldição consistia em ter ficado com a pele de cor preta (leia no Livro de Mórmon – IINéfi 5:21, Alma 3:6).

Os cristãos verdadeiros sabem que o Livro de Mórmon é uma farsa, não só pelo seu conteúdo imaginário e desprovido de verdade, como pela problemática do racismo que nele está contido. Deus não faz acepção de pessoas e ama o negro tanto quanto ama o branco (At. 10.34).

 

CONCLUSÃO

De modo algum pretendemos exaurir neste texto o estudo sobre o Mormonismo. Mesmo porque, nem mesmo um livro inteiro de mil páginas poderia esgotar tal estudo, devido ao vasto campo de assuntos que comporta o Mormonismo. Pretendemos sim, dar uma noção ao público evangélico sobre essa seita, e como ela é perigosa à fé cristã. A gama de heresias propaladas pela seita é deveras espantosa, dentre elas está a “expiação de sangue para certos tipos de pecados”, algo proibido nos Estados Unidos, mas foi praticado nos primeiros anos da igreja SUD. Muitas das doutrinas exóticas do Mormonismo, que fariam qualquer pessoa que tenha o mínimo de bom censo repudiá-lo, não são mais praticadas pela igreja. A maioria dos mórmons desconhecem-nas por completo, e quando tocamos em tais assuntos, prontamente nos acusam de estar denegrindo a imagem de sua amada igreja. Entretanto, estudiosos que dedicam suas vidas a investigar o Mormonismo, possuem provas suficiente para desmascarar essa seita como um embuste do diabo, iniciado por um garoto de mente fértil e levada a cabo por homens que eram na maioria das vezes corruptos, adúlteros e assassinos. Esse é o legado dos mórmons.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement