Esqueceu a senha?

Romanos 9.11-13, Norman Geisler comenta

por Artigo compilado - dom mar 23, 12:05 am

vaso barro
“Antes que os gêmeos nascessem ou fizessem qualquer coisa boa ou má — a fim de que o proposito de Deus conforme a eleição permanecesse, não por obras, mas por aquele que chama — foi dito a ela: ‘O mais velho servira ao mais novo.’ Como esta escrito: Amei Jacó, mas rejeitei [“me aborreci de”, ARA] Esaú”’. Essa e a passagem favorita dos calvinistas extremados, porque ela parece dizer que Deus não somente ama apenas o eleito, mas também que ate odeia o não-eleito (v. ap. 7).

Resposta:

Poucos textos da Escritura são tão usados indevidamente pelos calvinistas extremados como esse.6 Em primeiro lugar, Deus não esta falando aqui do indivíduo Jacó, mas a respeito da nação de Jacó (Israel).

Em Genesis, quando a predição foi feita (25.23), foi dito a Rebeca: “Duas nações estão em seu ventre, já desde as suas entranhas dois povos se separarão; […] o mais velho servira ao mais novo”. Assim, a referencia aqui não e a eleição individual, mas a uma eleição coletiva, de uma nação — a nação escolhida de Israel.7 Em segundo lugar, sem levar em conta a eleição coletiva de Israel como nação, cada individuo tem de aceitar o Messias a fim de ser salvo. Paulo disse: “Eu ate desejaria ser amaldiçoado e separado de Cristo por amor de meus irmãos, os de minha raça ’ (Rm 9.3). Um pouco adiante ele acrescenta: “Irmãos, o desejo do meu coração e a minha oração a Deus pelos israelitas e que eles sejam salvos” (Rm 10.1).

Mesmo dizendo mais adiante que no final dos tempos “todo o Israel será salvo” (Rm 11.26), ele esta se referindo ao Israel daquela época. No tempo presente, sem duvida, existe apenas um “remanescente”. Assim, mesmo que a nação fosse eleita, cada individuo teria de aceitar a graça de Deus pela fé para ser salvo (11.20).

Em terceiro lugar, o “amor” de Deus por Jacó e o “ódio” por Esaú não dizem respeito a esses homens antes que nascessem, mas a muito tempo apos terem vivido. A citação em Romanos 9.13 não e de Genesis, quando eles viveram (c. 2000 a.C.), mas de Malaquias 1.2,3 (c. 400 a.C.), muito depois de terem morrido! Os atos maus praticados pelos edomitas aos israelitas são muito bem documentados no Antigo Testamento (v. Nm 20). E e por causa disso que e dito que Deus odeia esse pais. Aqui, novamente, isso não significa que nenhum individuo desse pais venha a ser salvo. Alias, ha crentes tanto de Edom (Am 9.12) quanto do pais vizinho, Moabe (Rt 1), assim como haverá pessoas no céu de toda tribo, raça, língua, povo e nação (Ap 7.9).

Em quarto lugar, a palavra hebraica para “odiei” (“rejeitei”) na verdade significa “amar menos”. Um sinal disso vem da vida do próprio Jaco. A Biblia diz que Raquel “era a sua [de Jaco] preferida. […] o S i.nhor viu que Lia era desprezada [lit. “odiada”]” (Gn 29.30,31)- “A primeira expressão indica um afeto forte e positivo, e a segunda, não ódio ativo, mas meramente um amor menor.” O mesmo e verdadeiro no Novo Testamento, quando Jesus disse: “Se alguém vem a mim e não aborrece [i.e., “odeia”] a seu pai, e mãe |…], não pode ser meu discípulo” (Lc 14.26, ARA). Uma ideia paralela e expressa em Mateus 10.37: “Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não e digno de mim”. Assim, mesmo um dos mais fortes versículos usados pelos calvinistas extremados não prova que Deus odeia o não-eleito ou mesmo que não o ame. Significa simplesmente que o amor de Deus pelos que recebem a salvação parece ser muito maior que seu amor pelos que a rejeitam, a ponto de, em comparação, esse amor parece ser ódio.

Algumas ilustrações confirmam isso. O mesmo gesto de carinho que faz um gatinho ronronar pode parecer ódio se você passa a mão no sentido contrario. Igualmente, a pessoa que fica debaixo das grandes cataratas do amor de Deus com sua vasilha de cabeça para baixo pode vir a reclamar que ela esta vazia. Ao passo que outra pessoa, cuja vasilha esteja com a boca para cima, talvez pareça estar recebendo um tratamento mais amoroso. Na realidade, o amor expresso de Deus e o mesmo, tanto para o crente quanto para o incrédulo. Ele e simples e pacientemente esperado por aqueles que se arrependem (i.e., pelos que viram a vasilha de boca para cima). O amor expresso é o mesmo tanto para o crente quanto para o incrédulo; o amor recebido é maior para o crente.

(Eleitos, mas livres-Norman Geisler).


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement