Esqueceu a senha?

Seita arrecadou mais de 100 milhões

por Artigo compilado - sex ago 21, 6:25 am

Seita arrecadou mais de 100 milhões ao pedir bens de fiéis

Seita arrecadou mais de 100 milhões ao pedir bens de fiéis

A Polícia Federal prendeu na manhã desta segunda-feira (17) seis líderes de uma seita religiosa que agia nos estados de Minas Ferais, Bahia e São Paulo mantendo seus fiéis em situação análoga à escravidão.

Os acusados são líderes da “Comunidade Evangélica Jesus, a verdade que marca” que de acordo com o delegado da Polícia Federal em Varginha (MG), João Carlos Girotto, exigia que os fiéis doassem todos os seus bens e se mudassem para trabalhar nas fazendas da seita.

“[Eles eram levados para o interior] sob a promessa de que viveriam em comunidades onde vigeria o princípio da igualdade absoluta. Todos os bens seriam de todos. Ao adentrarem na seita, as pessoas são convencidas a entregarem todos os seus bens, móveis e imóveis, e na sequência são transferidas para fazendas, onde trabalham sem remuneração. Lá eles também têm a liberdade cerceada e, ao irem para as cidades, são escoltadas por membros da seita”, afirma Girotto a EPTV, retransmissora da Rede Globo na região Sul de Minas Gerais.

Segundo as investigações da polícia com a doação dos bens os líderes chegaram a somar R$ 100 milhões em patrimônio, parte do dinheiro foi convertido em grandes fazendas, casas e veículos de luxo.

Além da prisão dos seis homens – o pastor líder da igreja foi preso em Pouso Alegre (MG) e outras cinco pessoas foram presas em cidades mineiras e baianas – a PF também apreendeu os bens pertencentes aos líderes, entre eles 39 imóveis rurais em Minas, Bahia, contas bancárias, documentos, computadores e mais de 100 veículos incluindo modelos de luxo.

As investigações começaram em 2013, o delegado da PF Thiago Severo de Rezende afirmou também que “assim que a polícia começava a investigar a atuação deles em determinados lugares, eles se transferiam para outras regiões”.

A seita iniciou suas atividades em 2007 nas cidades de Ribeirão Preto (SP) e São José do Rio Preto (SP), e em 2012 foi transferida para o interior de Minas Gerais.

Os líderes foram presos temporariamente por cinco dias, podendo ter a prisão prorrogada por mais cinco dias. Eles responderão pelos crimes de redução de pessoas à condição análoga à de escravo, tráfico de pessoas, estelionato, organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Veja o vídeo denuncia:

Com informações G1

Extraído do site gospelprime em 21/08/2015


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

5 Comentários

Comentários 1 - 5 de 5Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. “sob a promessa de que viveriam em comunidades onde vigeria o princípio da igualdade absoluta.”

    a velha conversa das seitas: “somos a igreja +certa”, “imitar a igreja primitiva” etc. depois tem gente que não gosta quando a apologética refuta sua pífia religião, olha no que deu !

    1. quem manda vcs idolatrarem pastor?

  2. renato dias sex ago 21 at 5:34 pm quem manda vcs idolatrarem pastor?
    mas voxê quer ser idolatrado no G12…

    1. sai dai mentiroso
      vai cheirar sovaco de pastor

  3. ATENÇÃO GENTE : OLHA O QUE UMA SEITA FAZ E COMO PODE PREJUDICAR A VIDA DAS PESSOAS. E TAMBÉM CUIDADO PARA O QUE O RENATO DIAS DIZ, POIS ELE É DO G12 “CELULAS” ESSA SEITA  SATANICA. ONDE DETURPA A MENTE DOS OUTROS.

    http://www.cacp.org.br/g12-uma-nova-reforma-ou-uma-velha-heresia/

Comentários 1 - 5 de 5Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement