Esqueceu a senha?

Síria usou mesmo armas químicas

por Artigo compilado - seg ago 26, 6:55 pm

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse que o governo americano não tem mais dúvidas que o regime sírio de Bashar al-Assad de fato usou “indiscriminadamente” armas químicas na guerra civil no país.

Na última quarta (21), a oposição síria acusou as tropas do ditador Bashar al-Assad de lançar um ataque durante a madrugada sobre quatro cidades da região de Ghouta. Os ativistas sírios afirmam que mais de 1.300 pessoas morreram. Já a organização Médicos Sem Fronteiras diz que 3.600 pessoas foram atendidas com problemas neurológicos causados por intoxicação em hospitais da periferia da capital síria, sendo que 355 morreram.

A ação aconteceu três dias após a chegada de inspetores da ONU a Damasco para investigar o uso de armas químicas no país. Há pelo menos outras quatro acusações, feitas pelo regime sírio e a oposição, sobre a aplicação de armamento químico no conflito de mais de dois anos.

Kerry disse que passou o fim de semana falando com ministros das Relações Exteriores europeus e do Oriente médio sobre o que está acontecendo no conflito sírio.

“O uso de armas químicas desafia qualquer código de moralidade, matando indiscriminadamente civis, é abominável”, disse Kerry esta tarde em Washington, no Departamento de Estado.

“O que aconteceu lá vai muito além do conflito em si. O mundo baniu o uso de armas químicas”, dizendo que o governo sírio precisa ser responsabilizado pelos seus atos.

Pesquisa do mês passado da rede CNN dizia que 60% dos americanos são contra qualquer envolvimento militar na Síria. Para analistas americanos, Obama sofre de uma “síndrome do Iraque” –ele foi eleito por ter sido contra a guerra promovida pelo antecessor, George Bush, então seria mais cauteloso antes de tomar qualquer iniciativa militar.

MISSÃO DA ONU

Uma comitiva da ONU foi atacada por homens armados nesta segunda-feira (26) quando seguia para investigação no local dos ataques da última quarta, na periferia de Damasco. Os disparos atingiram um dos veículos do comboio, que foi trocado. O regime sírio acusou “terroristas”, modo como chama os rebeldes pelos disparos, enquanto a oposição diz que a ação foi cometida por “milícias pró-regime que querem esconder a verdade”.

Em comunicado, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, disse que fez um pedido à representante de Desarmamento da organização, Angela Kane, para fazer uma reclamação formal ao regime sírio e à Coalizão Nacional Síria, principal grupo opositor.

A ONU confirmou que os técnicos coletaram alguns materiais no bairro de Mouadimiya e ouviram médicos que trataram as vítimas do ataque no centro do Crescente Vermelho sírio, além de testemunhos de pacientes que se dizem vítimas do suposto ataque.

Extraído da Folha em 26/08/2013


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

2 Comentários

Comentários 1 - 2 de 2Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Se os americanos querem entrarem nessa guerra, há um interesse estratégico, eles montando uma base na siria conseguem suprir uma campanha contra o Irã tento uma passagem oeste indo da siria e passando pelo norte do iraque (onde lá já dominam), e é uma linha reta para teerã. e esse lance de arma quimica é o alibi que precisam para invadir a siria.

  2. Enquanto esse miséraveis só pensam em poder, poder e mais poder. mihares de inocentes perdem suas vidas em bombardeios a troco de que? de petroleo, ganancia dinheiro. O homem cria suas proprias leis, se distanciam de Deus, governa o proprio homem para seu proprio prejuizo e depois reclama do mundo diz que ele esta acabando, mas não ve que ele mesmo fez com que o mundo chegasse a essa situação. quando eu vejo fotos como essa do artigo a unica coisa que eu posso fazer é chorar e pedir a nosso bom Deus que venha arrebatar a igreja o mais rápido possível.

Comentários 1 - 2 de 2Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário

Advertisement