Esqueceu a senha?

Testemunha de Jeová recusa transfusão e morre

por Pr. Natanael Rinaldi - qui set 06, 11:55 pm

A Notícia e o Comentário Bíblico pelo Pr. Natanael Rinaldi

Recebemos uma notícia via internet datada de 14 de dezembro de 2006 que diz,”A Polícia Civil de Florianópolis instaurou inquérito para investigar a morte de uma jovem de 19 anos, Testemunha de Jeová, que não aceitou se submeter a transfusão de sangue. Ela morreu no início da semana, em decorrência de uma leucemia, num hospital da capital catarinense. O caso está gerando polêmica sobre a ética dos médicos que respeitaram a autonomia da paciente e a fé. A jovem, que tem a identidade preservada pelos médicos e polícia, viveu um mês após descobrir que tinha leucemia. Ao ser informada de que necessitava realizar uma transfusão de sangue, ela recusou o procedimento, assinando um termo de responsabilidade. Na igreja, descobriu que uma médica hematologista em Florianópolis, Zelita da Silva Souza, também Testemunha de Jeová, realizava tratamentos alternativos sem a necessidade de transfusão. Ela sobreviveu 20 dias no tratamento. O caso gerou controvérsia entre a família da mãe, católica, e do pai, Testemunha de Jeová. O Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina (Cremesc) tentou intervir, mas não conseguiu que a jovem se submetesse ao tratamento adequado, informou o presidente da entidade, Wilmar Athayde. Ele explicou que foi aberta uma sindicância para apurar o caso e que outra comissão, formada por cinco médicos do Hospital Celso Ramos – onde morreu a paciente -, analisará o procedimento adotado com a jovem. O diretor do hospital, Ranulfo Goldschmidt, negou que a paciente tenha recebido medicação alternativa na instituição. “Ela recebeu medicamentos usados na quimioterapia e em outros pacientes”. Ele admitiu, entretanto, que a opção dos médicos em respeitar a paciente agravou seu quadro clínico. O inquérito deverá ser concluído em 30 dias. De acordo com o delegado Marlus Malinverni, coordenador da Central de Polícia da Capital, as providências para apurar o fato estão sendo tomadas e as partes serão ouvidas. Através de nota, o Ministério Público informou que vai aguardar o resultado do inquérito para se pronunciar.

1. Pr. Natanael: ultimamente temos tomado conhecimento através da mídia de acontecimentos tristes ocorridos entre evangélicos e o irmão não tece nenhum comentário sobre eles, por que trouxe essa notícia para comentários? 

Quero dizer que escândalos ocorrem em qualquer grupo religioso. Quando se trata de um erro cometido por um adepto ou membro de igrejas ou outras entidades religiosas julgo não podermos julgar o grupo todo por um elemento do grupo. Sabemos que alguns discípulos fracassaram. Poderíamos todos os seguidores de Jesus abandoná-lo pelo mau exemplo de dois deles? Quando Jesus foi preso Pedro negou que o conhecia. Judas o traiu, enquanto os outros fugiram. Poderíamos julgar todos pela negação de Pedro e pela traição de Judas? Claro que não.

2. E no caso que ora estamos comentando da jovem que preferiu à morte a aceitar transfusão de sangue, o que de diferente há que mereça um comentário?

Aí já se trata de um alerta que se torna necessário dar ao público que nos ouve porque os associados com essa seita estão visitando as casas quase que diriamente e os que recebem essas visitas domiciliares pensam que elas são crentes evangélicos, quando não são e amanhã estarão se envolvendo com uma religião que exige sacrifício humano como se estivessem cultuando a Deus. Assim estamos fazendo um alerta para que vejam bem quem recebem em suas portas para amanhã não caírem num caminho de omissão de socorro de parentes pela recusa de um procedimento médico numa transfusão de sangue alegando proibição bíblica.


3. Qual a base bíblica que aponta para justificar que a Bíblia proíbe a transfusão de sangue?

Elas indicam o texto de Atos 15.20,29. Vou ler: “Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue. Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.”.


4. Sempre elas se valeram dessa interpretação para proibir transfusão de sangue?

Não. As TJs interpretaram, por algum tempo, que o texto se referia à VACINAÇÃO. A vacinação era considerada violação do pacto eterno que Deus fez com Noé, baseando sua interpretação em Gênesis 9.1-17(The Golden Age 4-2-1931, p. 293, hoje DESPERTAI!). Essa interpretação foi abandonada, conforme publicação de A Sentinela de janeiro de 1954, p.15. Mais tarde, passaram a proibir o TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS, com a explicação de que um transplante de órgãos equivalia a uma transfusão de sangue. E, como justifica, afirmavam: “Deus permitiu que os humanos comessem carne animal (…) Será que isso incluía comer carne humana? Não! Isso seria canibalismo, costume repugnante a todas as pessoas civilizadas.” (A Sentinela, de 1 de junho de 1968, p. 349). Posteriormente, tal proibição foi revogada, com a seguinte alegação. “Embora a Bíblia proíba especificamente a ingestão de sangue, não há nenhuma ordem bíblica que proíba especificamente receber outros tecidos humanos.” (A Sentinela 1 de setembro de 1980, p. 31). Permanece a proibição de transfusão de sangue, cuja proibição teve início 1945. Nesse mesmo ano, a revista Consolação, hoje DESPERTE! Publicou o seguinte. “Deus nunca justificou determinações que proíbam o uso de medicina, injeções e transfusões de sangue”. É uma invenção de homens que agem como os fariseus, deixando de fora a misericórdia e amor de Jeová. Servir a Jeová não exclui nosso raciocínio, especialmente quando se trata de uma vida humana que está a serviço dele. (Consolação, setembro de 1945, p. 29, edição em holandês).


5. Mas o que proíbe Atos 15.20,29 quando menciona sangue entre as outras coisas que os cristãos deviam se abster?

Recomenda que se coma a carne do animal, mas que não se coma o sangue do animal como exposto em (Levitico 17.3,10). “Qualquer homem da casa de Israel que degolar boi, ou cordeiro, ou cabra, no arraial, ou quem os degolar fora do arraial, E qualquer homem da casa de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam entre eles, que comer algum sangue, contra aquela alma porei a minha face, e a extirparei do seu povo.”

Afinal, o ensino dado por Charles Taze Russell, considerado o “escravo fiel e discreto” de então, já estabelecia o que também entendemos como correto:

“Estas proibições (At 15.20,29) nunca foram para os gentios porque eles nunca estiveram sob o pacto da lei.” (A Sentinela de 15 de abril de 1909, p. 116,117).

Não é estar brincando com a vida preciosa das pessoas essa descabida proibição de transfusão de sangue? (1 Jo 3.16)

Veja o vídeo


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

2 Comentários

Comentários 1 - 2 de 2Primeira« AnteriorPróxima »Última
  1. Que Deus tenha misericordia desta Seita ao submeter seus membros a essa questão

    1. Elas chegam a por em risco a sua própria vida para seguir as escrituras. As testemunhas de Jeová tem uma forte fé em Deus, porque qualquer outro nem mesmo pensaria em fazer tal coisa assim como Abraão se submeteu em fazer para seguir a seu Deus Jeová

Comentários 1 - 2 de 2Primeira« AnteriorPróxima »Última

Deixe seu comentário