Esqueceu a senha?

TJs e as outras ovelhas

por Artigo compilado - sáb maio 16, 8:32 am

tj espiando

João 10.16 – Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco; a essas também me  importa conduzir, e elas ouvirão a minha voz; e haverá um rebanho e um pastor.

Se Jesus estava aqui chamando os crentes gentios do futuro de suas “outras ovelhas”, como é comumente compreendido, então ele estava sugerindo para seus discípulos judeus que haveria um tempo quando seu rebanho abrangeria um corpo mundial de crentes de todas as nacionalidades. Mas a Sociedade Torre de Vigia atribui um significado diferente a este texto. Ela contrasta as “outras ovelhas” com o “pequeno rebanho” mencionado em Lucas 12:32, onde o Senhor diz: “Não temas, ó pequeno rebanho! porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino”; o “pequeno rebanho”, dizem as testemunhas de Jeová, são 144 mil crentes ungidos com o espírito que compõem o corpo de Cristo e irão para o céu, enquanto as “outras ovelhas” incluem todos os outros crentes – aqueles que receberam vida eterna na terra. A oportunidade de se tornar parte do “pequeno rebanho” terminou no ano de 1935, como conta sua história; desta forma, hoje mais de 99% das testemunhas de Jeová se consideram parte da classe das “outras ovelhas”.

Este problema poderia parecer quase acadêmico, exceto pelo fato de que aqueles que se vêem como as “outras ovelhas” se excluem assim não apenas do paraíso, mas também da nova aliança mediada por Cristo e de tudo o que a Bíblia promete aos membros do corpo de Cristo.

(Para refutar a doutrina de que os cristãos estão divididos nas classes celeste e terrestre, veja as considerações sobre Apocalipse 7:4 [a respeito do “pequeno rebanho” de 144 mil] e Apocalipse 7:9 [a respeito da “grande multidão” das “outras ovelhas”]).

Além da vasta maioria de testemunhas de Jeová, a Sociedade Torre de Vigia também lança todos os crentes pré‑cristãos na classe das “outras ovelhas” com uma esperança terrestre. Desse modo, as testemunhas acreditam que Abraão, Isaque, Jacó, os profetas, e assim por diante, não vão para o paraíso. A melhor resposta a isto é ler o capítulo 11 de Hebreus, o qual se refere a vários crentes pré‑cristãos, homens e mulheres (incluindo os patriarcas e os profetas), e então diz deles que: “eram estrangeiros e peregrinos na terra… Mas agora desejam uma pátria melhor, isto é, a celestial. Pelo que também Deus… lhes preparou uma cidade” (Heb. 11:13‑16). Que cidade na pátria celestial? Evidentemente, a “cida­de do Deus vivo, a Jerusalém celestial” (Heb. 12:22).

Fonte de pesquisa: “As Testemunhas de Jeová refutadas versículo por versículo”, David A. Reed; trad. de Marcelus Virgílius Oliveira e Valéria Oliveira. ‑ 2. ed. Rio de janeiro: JUERP, 1990.


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário

Comentários fechados neste artigo.

Advertisement