Esqueceu a senha?

TJs são investigadas por ocultar abusos sexuais

por Artigo compilado - sex mar 06, 4:02 pm

A associação religiosa Sociedade Torre de Vigia (Testemunhas de Jeová) está sendo investigada pelo Ministério Público de São Paulo por suspeita de ter acobertado casos de abuso sexual. Crianças e adolescentes das congregações estão entre as vítimas.

Segundo a Promotoria, a organização teria coagido às vítimas para que elas não denunciassem os crimes sexuais, a ponto de muitos prescreverem. O inquérito corre sob segredo judicial desde setembro de 2019 e tem como base o depoimento de seis pessoas que afirmam terem sido abusadas sexual e psicologicamente.

Uma das vítimas é E.G.L.B, que hoje está com 37 anos. Aos 12 anos, ela foi candidata ao batismo no salão do reino. Um membro experiente, que tinha a função de supervisionar as congregações e é apelidado de “ancião” apalpou os seios da vítima.

“O ancião começou falando sobre sexo. Ele me disse, não precisa ficar com medo de mim, sou como um pai para você. Na sequência, abriu a calça e tirou o pênis”, contou a vítima para a Promotoria.

A mãe de E.G.L.B. relataram o caso a outros dois anciões. “Eles ficaram transtornados, mas acabaram por pedir que não falássemos nada para ninguém. Disseram que deveríamos deixar nas mãos de Jeová, que ele resolve tudo”, lembra.

A promotora Celeste Leite dos Santos disse em um documento enviado à Justiça que a associação Testemunhas de Jeová sempre sabia das situações de abuso sexual, mas que só poderia tomar providência caso houvesse confissão do autor ou se existissem duas testemunhas presenciais do crime.

De acordo com os depoimentos, as vítimas poderiam ser afastadas da organização religiosa caso fizessem denúncias. O elo com os parentes é perdido quando alguém é desassociado das Testemunhas de Jeová e isso era usado como instrumento de coerção. Uma das vítimas disse que precisava de ajuda porque foi ameaçada porque estava denunciando.

Com mais de 1,4 milhão de adeptos no Brasil, segundo o IBGE de 2010, a religião Testemunhas de Jeová foi criada no século 19, nos Estados Unidos. Os fiéis acreditam que ela é a restauração do verdadeiro cristianismo e encaram a religião como modo de vida

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br


Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Deixe seu comentário