- CACP – Ministério Apologético - http://www.cacp.org.br -

Vencendo a ansiedade

Sabemos que a ansiedade é um sentimento próprio e comum ao homem. Porém, devemos saber também que Deus não criou o homem para viver ansioso. O Senhor criou o homem perfeito, justo e bom. Fomos criados à imagem de Deus. Adão desfrutava de completa harmonia mental, espiritual e sentimental. Ele era completo! A natureza da criação refletia à imagem moral e natural do Senhor. Atributos morais envolvem amor, justiça, verdade, bondade, etc, enquanto os atributos naturais da personalidade e natureza humana são o livre-arbítrio, razão, emoção, etc. O equilíbrio entre a imagem moral e natural era a razão da felicidade, saúde e paz humana. Nem mesmo as obrigações destinadas ao homem, como lavrar e guardar o jardim do Éden, roubavam-lhe a serenidade, pois tudo estava em completa harmonia e integridade.

Porém, com a queda, nossas imagens natural e moral foram profundamente afetadas, decorrentes da desobediência do primeiro casal. A harmonia entre espírito, alma e corpo foi terrivelmente abalada. Os desejos do homem opuseram-se à sua vontade. O conflito se estabeleceu, o pecado dominou e o homem passaria a comer “no suor do próprio rosto” (Gênesis 3:19). Em consequência disso também, a ansiedade e os cuidados com a vida humana tornaram-se parceiras inseparáveis da vida humana. A aflição, angústia, e fobia acompanharam, desde então, as realizações humanas. Ainda hoje a natureza humana é estigmatizada por esses dolorosos sentimentos.

No grego, a palavra ansiedade significa estrangulamento. E, realmente, a ansiedade nos tira o ar, corta o nosso fôlego e nos asfixia. A ansiedade rouba nossas forças, embaça nossos olhos e tira de nós a perspectiva do futuro. Trata-se de um mal que atinge a todos, pobres e ricos, doutores e analfabetos, homens e mulheres, adultos e crianças. A pressão do mundo atual, a falta de comunicação no lar, o isolamento das pessoas e a ausência da comunhão com Deus abrem a porta para a ansiedade.

A ansiedade nos traz o desejo de querer controlar todas as coisas. Com ela, temos a divisão de mente. Não conseguimos nos focar nas situações do dia-a-dia, com isso, é praticamente impossível frutificarmos! O apóstolo Pedro diz que devemos lançar sobre o Senhor toda a nossa ansiedade porque ele tem cuidado de nós (1 Pedro 5:7). O apóstolo Paulo diz: “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor. Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que EXCEDE TODO ENTENDIMENTO, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.” (Filipenses 4:4-7.)

Vivemos em um mundo que dita a maneira que devemos nos vestir, que devemos ter “aquele” cargo e/ou emprego para realmente sermos tratados como bem-sucedidos. É dito que devemos ter determinados modelos de carro; ter o corpo em determinada condição; possuir em nosso círculo de amizades somente pessoas com determinadas características, etc. Tudo isso nos traz um falso objetivo e, por consequência, a ansiedade que não tínhamos!

Na contramão do pensamento desse mundo, temos o nosso Jesus que entregou tudo! (Filipenses 2:5-8) Ele morreu por nós, viveu entre os pobres, nasceu numa manjedoura, nos ensinou a entregar a capa, dar a outra face, caminhar mais uma milha. Enfim, nosso Deus é o Deus das coisas simples e que nos ensinou a nos desligar de tudo que nos torna ansiosos demais!

Em Mateus 6:25-34, temos: “Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias VIDAS, quanto ao que COMER ou BEBER; nem com seus próprios CORPOS, quanto ao que VESTIR. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa? Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as ALIMENTA. Não têm vocês muito mais valor do que elas? Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida? “Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles. Se Deus VESTE assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé? Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer?’ ou ‘que vamos beber?’ ou ‘que vamos vestir?’ Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e TODAS ESSAS COISAS lhes serão acrescentadas. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal”.

Observe que nesse texto não é dito que se buscarmos primeiro o Reino de Deus, tudo que quisermos nos será acrescentado. O texto diz que “todas essas coisas serão acrescentadas”! E que coisas são essas? Oras, as necessidades básicas para vivermos, e que foram ditas anteriormente no mesmo texto: comer, beber, vestir, etc.

Com base nisso, perguntar a nós mesmos: Será que minha fé está baseada em buscar coisas que preciso e que não deveria precisar? Será que vou até Deus pois preciso de algo, que na verdade não preciso? Tenho sido movido pelo que Ele é, ou pelo que o mundo diz que preciso ter e fazer? Será que a nossa fé em Jesus é acreditar que Ele pode nos dar o que queremos ou nossa fé em Jesus tem sido acreditar que podemos viver sem o que precisamos? Essa fé diz para sempre acreditar que tudo pode acontecer ou trata-se de uma fé que nos mostra a possibilidade de vivermos mesmo que nada aconteça?

Mateus 11:28-30 diz: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. Somente em Jesus temos paz, descanso e a visão correta do que realmente precisamos para levarmos uma vida completa, sem a influência do que o mundo moderno nos dita. Somente em Jesus, encontro a resposta correta para a pergunta: “O que eu realmente preciso”? A resposta sempre será Jesus! O que preciso nesse momento de ansiedade? Jesus. O que preciso para o dia de hoje? Jesus! E para amanhã? Jesus. A resposta de Deus sempre será EU SOU o que você precisa!

Por Mateus Costa

[1] [2]Compartilhar [3]